Reserva é a varejista mais disruptiva

0
17
A varejista brasileira mais disruptiva atualmente é a Reserva, marca de roupa carioca que faturou mais de 300 milhões de reais no último ano. O título foi dado à empresa por seus stakeholders, que foram ouvidos pela consultoria nacional Dom Strategy Partners para o ranking Mais Valor Produzido (MVP) – Varejo, que traz como novidade nesta quinta edição a classificação de organizações que rompem barreiras para atuar na nova economia. Além de mensurar a empresa mais disruptiva, o ranking classificou as cinco organizações mais valorizadas pelos stakeholders no Brasil que atuam dentro da economia tradicional. A liderança ficou com o Magazine Luiza, seguida da Renner, Netshoes, Riachuelo e Via Varejo.
A consultoria ouviu mais de 300 empresas do segmento do varejo para saber da capacidade destas companhias em produzir valor e inovação em seus modelos de negócios não apenas para si, mas também para seu grupo de stakeholders. Na análise, foram considerados critérios como eficácia da estratégia corporativa, crescimento, valor de marca, relacionamento com clientes, governança corporativa, sustentabilidade, gestão de talentos, inovação, uso de tecnologias digitais e liderança em causas sociais.
“A Reserva foi lembrada, principalmente, por mesclar qualidade nos produtos que confecciona com bandeiras sociais, sem esquecer de aliar descontração em seus pontos de vendas. Tudo isso permitiu que seus stakeholders, formado por acionistas, clientes e funcionários, enxergassem valor disruptivo que não estão ligados somente ao campo financeiro da empresa”, explica conta Daniel Domeneghetti, CEO da DOM Strategy Partners e coordenador geral da pesquisa MVP.