RH conquista mais espaço nas empresas

0
7


A área de Recursos Humanos tem estado cada vez mais envolvida nas definições estratégicas. Isso é o que mostra a Ser, empresa brasileira sediada em Campinas, no interior do Estado de São Paulo, e especializada em Human Capital Management (HCM). O dado é resultado da pesquisa realizada sobre Gestão de Capital Humano com 40 executivos de 35 corporações brasileiras e multinacionais para avaliar o posicionamento da área de Recursos Humanos (RH) nas grandes companhias.

O levantamento indicou que 94% dos entrevistados priorizam o alinhamento da gestão de pessoas às estratégias da organização. O alinhamento é considerado a palavra-chave entre as empresas consultadas. Na maioria das empresas consultadas (58,8%), o RH participa ativamente do planejamento estratégico. Até recentemente, essa área tinha baixo ou nenhum envolvimento no processo decisório da organização. Essa mudança no posicionamento indica que o setor está ampliando seu escopo, antes mais restrito aos processos operacionais.

“A necessidade de identificar se o capital humano da corporação está alinhado e preparado para executar a estratégia corporativa favoreceu esse cenário, de tal modo que gerenciar adequadamente as pessoas passou a ser considerado uma das tarefas de mais alta prioridade entre os executivos”, detalhou diretor executivo da Ser, Sérgio Falsarella Júnior.

No que tange ao desenvolvimento no ambiente de trabalho, 82% dos entrevistados apontaram como alta prioridade o desenvolvimento de gestores e 73% enfatizaram o desenvolvimento de pessoas, incluindo treinamento e coaching, baseados em processos de gestão por competências. A preocupação com a capacitação dos colaboradores teve reflexos nos orçamentos de RH que, segundo 48% dos consultados, aumentaram em 2006. Já os recursos destinados ao treinamento e ao desenvolvimento aumentaram, de acordo com 45% das organizações.

Outros temas centrais no atual processo de gestão do capital humano são a atração e a retenção de talentos, em que imagem da empresa foi citada por 79% dos entrevistados como o principal fator de atração. Em segundo lugar, mas não menos importante, o ambiente de trabalho foi mencionado por 76% das organizações como fator de retenção de talentos.