Riscos cibernéticos

0
14



Em maio último, o Fórum Econômico Mundial publicou estudo sobre os riscos cibernéticos, que, de acordo com a pesquisa, apresentam, hoje, uma classificação mais elevada do que quase todos os outros tipos de ameaça a empresas e populações. O levantamento ressalta que, pelo menos a cada semana, surge um novo caso de violação de privacidade ou vazamento de dados. Apesar disso, muitas organizações ainda não reconhecem a importância de tomar medidas de segurança pró-ativas e a necessidade de proteção adequada às informações de clientes, fornecedores e da própria companhia.


Diante deste novo cenário, a Chartis, empresa de seguros gerais, patrimoniais e de responsabilidade civil, lança no Brasil o seguro Cyber Edge ®, produto criado para proteger empresas e organizações contra riscos cibernéticos.  De acordo com a empresa, a apólice garante, entre outras, cobertura para danos causados por violação de dados, defesa do segurado por contaminação de dados de terceiros por vírus, honorários de consultores para amenizar danos à reputação da companhia e apoio tecnológico especializado. “As empresas estão cada vez mais conscientes sobre os riscos de sofrer ataques de hackers e violações de dados, mas muitas ainda não se dão conta do tamanho dos problemas e prejuízos que esses ataques podem causar. Um único vazamento de dados ou um ataque cibernético podem rapidamente levar ao acúmulo de problemas, tais como servidores desligados, violação de informações de clientes, danos à marca, perda de confiança e, finalmente, perda de negócios. É um verdadeiro efeito dominó”, explica Lucas Scortecci, gerente de financial lines da Chartis.