Salesforce lança plataforma para Messenger

0
1
A Salesforce anunciou sua nova plataforma, a Salesforce for Messenger. Fruto de uma parceria com o Facebook, juntas, as companhias estão capacitando empresas a envolverem seus clientes através de experiências dinâmicas em torno de produtos, marcas e momentos – tudo ligado aos seus negócios. Executado pelo Salesforce Lightning, plataforma utilizada por mais de 150.000 empresas e milhões de usuários, o Salesforce for Messenger entregará um engajamento personalizado em grande escala, utilizando dados de CRM.
Com o lançamento, as empresas poderão utilizar o Messenger como um canal de relacionamento com o cliente. Entregando experiências personalizadas inteiramente novas nas áreas de vendas, atendimento ao cliente, marketing e aplicativos, fidelizando, retendo e envolvendo os usuários. E cada interação por esse canal poderá ser guiada pelo relacionamento já estabelecido com o cliente. Por exemplo, um revendedor poderá incorporar um plug-in do Messenger no fluxo de trabalho de finalização de compras em seu site, para que o cliente faça todas as perguntas antes de comprar. Como a interação via Messenger já está ligada aos registros anteriores de vendas, atendimento e marketing do usuário, a empresa pode fazer uma abordagem pessoal, que surpreenda e supere as expectativas do cliente.
 
Comentários sobre a notícia
“Agora, com o Messenger, o Facebook convida as empresas a envolverem de novas maneiras os seus clientes em larga escala através de sua plataforma”, disse Alex Dayon, presidente e CEO de Produtos da Salesforce. “Com o Salesforce for Messenger, as empresas poderão conectar facilmente seus negócios ao Messenger, criando jornadas de clientes mais profundas, personalizadas e inteiramente pessoais dentro do chat”.
 
“Vimos clientes Salesforce aumentarem o ROI de CRM social em três ou quatro dígitos. Com o Salesforce for Messenger eles terão outro canal, com a oportunidade de atingirem os 900 milhões de usuários no Messenger – aumentando dramaticamente suas oportunidades de negócios”, diz Rebecca Wettemann, VP da Nucleus Research.