SAS e Teradata firmam parceria

0
1



O SAS, empresa de inteligência analítica de negócios, e a Teradata, focada em armazenamento de dados empresariais, anunciaram parceria estratégica que possibilitará oferecer aos clientes a integração técnica entre os produtos das duas companhias, assim como atividades coordenadas de marketing, vendas e serviços. O presidente do SAS, Jim Goodnight, explica que o grande benefício é que os usuários poderão aprimorar as capacidades e funções analíticas para utilização de maneira focada do processamento inerente à arquitetura da Teradata.


“Vamos oferecer no programa conjunto soluções específicas, voltadas para as áreas de finanças e varejo, que devem ser otimizadas com o nosso parceiro”, revela Jim. “Isso porque à medida que os volumes de dados continuam a se expandir exponencialmente, as organizações líderes realizam substanciais investimentos em soluções de automação analítica em toda a empresa para obter vantagens competitivas, passando por informações ao cliente, marketing, cadeia de fornecimento e riscos de financiamento, tecnologia de informação e operações” completa.


Para o presidente da Teradata, Mike Koehler, a parceria proporciona a capacidade de explorar de forma mais efetiva a informação, tratada como ativo único pelas empresas. “As companhias consideradas vencedoras tratam seus dados como um diferencial corporativo e estratégico, algo que nenhum concorrente consegue copiar. É isso que vamos poder proporcionar a partir de agora já que possibilitaremos a exploração de forma mais efetiva, facilitando decisões mais rápidas e com mais qualidade em toda a empresa”, enfatiza.


Além de oferecer soluções integradas, o SAS e a Teradata criaram um Centro de Excelência (COE). Esta equipe reunirá arquitetos de soluções e consultores técnicos e ajudará os clientes a melhorar seu desempenho e as capacidades de sua infra-estrutura de tecnologia da informação. As duas empresas também formarão um grupo consultivo conjunto para prestar assessoria em nível executivo na obtenção de retornos sobre produtos, no direcionamento futuro e na determinação das prioridades de integração subseqüentes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHTMG centraliza informações
Próximo artigoAtos tem novo COO