Segmento governamental aposta em TI

0
3
O Instituto Sem Fronteiras (ISF) finalizou uma série de estudos junto aos CIOs e principais executivos da área de TI, indicando quais serão as tendências de investimentos para 2007. Foram entrevistadas 940 empresas de diversos segmentos. No segmento governamental, o ISF entrevistou 180 empresas em sua grande maioria de grande porte.
O estudo mostrou que no âmbito federal, há muitos projetos iniciais em relação a BI e um esforço enorme para a adequação da infra-estrutura de rede e segurança. Além disto, diversas organizações federais estão analisando os sistemas para partir para a migração do conceito SOA. Haverá ainda investimentos iniciais em soluções wireless nas escolas, fundações e agências federais. “Estas instituições enfrentam problemas com falta de recursos dentro da área de TI e estão com dificuldades em prover serviços de qualidade para uma demanda crescente”, observa Ivair Rodrigues, diretor de pesquisas do ISF.
Nos governos executivos estaduais, há estados que estão mais avançados em sua infra-estrutura de TI, como São Paulo, que tem como prioridade diversos programas de inclusão digital. As Assembléias Legislativas Estaduais estão com o grande desafio de reduzir custos da instituição e implantar de certificações digitais. Quanto às secretarias de fazendas, todas elegeram a adequação da nota fiscal eletrônica como o grande desafio para este ano.
Governo Municipal – Várias prefeituras estão investindo em projetos iniciais de WiMax. A solução de VoIP terá projetos pilotos somente agora em 2007. A limitação orçamentária e a necessidade de adotar novas tecnologias solicitadas pela alta direção se traduzem no grande desafio das prefeituras em 2007. As empresas de processamento de dados municipais também deixaram claro em suas respostas o grande desafio de implementação da Infovia Municipal.
Em comum a todos as esferas e que a solução wireless foi apontada como aquela que mais receberá investimentos iniciais em 2007. Há muitos projetos de infovias municipais e estaduais. Este será o segmento governamental que neste momento investirá em WiMax e acesso wireless a aplicativos internos.
De acordo com Ivair, 56% dos entrevistados desta pesquisa farão investimentos iniciais em VoIP este ano. O governo está partindo para uma solução híbrida, menos custosa, que vai coexistir com a sua rede tradicional por alguns anos. “As organizações governamentais estão recebendo fornecedores com propostas de sistemas de comunicação que permitam Mobilidade a um custo de Telefonia Fixa e soluções de tecnologias de convergência digital que permitam alto grau de segurança”, finaliza o diretor geral do ISF, Luiz Matzenbacher.