Senior ingressa no mercado de BI

0
14

A Senior Sistemas, empresa desenvolvedora de soluções integradas para gestão empresarial, com foco em processos e pessoas, anuncia a entrada no mercado brasileiro de aplicações de Business Intelligence, que movimentou R$ 5,6 bilhões em 2004. “Queremos abocanhar parte deste bolo, que segundo estimativas do setor, crescerá em 2005 cerca de 23%, totalizando volume da ordem de R$ 6,9 bilhões”, diz o diretor de mercado da Senior, Luciano Idésio.
Uma das novidade é o SeniorBI, software de business intelligence, que é capaz de reduzir o tempo gasto na coleta de dados. A ferramenta de análise gerencial (gerador de cubos), torna acessível a execução de relatórios e análises para os usuários, que não precisam ter conhecimentos avançados de informática para utilizar todos os recursos do SeniorBI. Sem depender de técnicos da área de TI e com um simples clicar do mouse, os usuários de qualquer nível podem gerenciar a montanha de informações, transformando dados operacionais em gerenciais, na forma de gráficos, relatórios, e-mails, planilhas, arquivos HTML e outros.
Além de ser compatível com diversos bancos de dados, a ferramenta foi desenvolvido para ser um sistema independente, funcionando de maneira amigável tanto com sistemas de gestão da Senior – Sapiens e Vetorh – quanto com quaisquer outros ERPs do mercado. “A ferramenta de tecnologia de importação (arquivos de textos) permite carregar os dados do softaware de gestão utilizada pelo cliente para os diversos datamarts nativos do SeniorBI, definidos para atender organizações de portes e atividades variadas”, explica o consultor técnico da desenvolvedora, Gerson Kleiss.
Os datamarts do sistema estão disponíveis em 14 assuntos: clientes, vendas, faturamento, compras, recebimento de materiais, estoques, contas a receber, contas a pagar, tesouraria, contabilidade, impostos, produção, custos e recursos humanos. “Embora os recursos são combinados de forma a atender à maioria das empresas, demais implementações podem ser configuradas para satisfazer as necessidades do cliente”, complementa Kleiss.