Seu cliente te recomendaria a um amigo?

0
6



Autor: Paulo Roberto de Souza

 

Todo mês tem uma data que homenageia alguém especial: 20 de julho é Dia Internacional da Amizade, 26 é Dia da Vovó; fora as outras datas tão comerciais quanto essas, como Dia das Mães, dos pais, das crianças, Natal…o calendário está sempre com alguma novidade que faz os comerciantes ficarem cada vez mais felizes.

 

Dia 25 de setembro é Dia do Cliente, personagem principal nessa relação homenageado/ empresário. Na verdade, o cliente nada mais é que a coroação por um trabalho bem feito, pela meta alcançada e, muitas vezes, pela relação que é criada para fidelizar aqueles que não trocam você por mais ninguém.

 

Muitas empresas adotam a pesquisa para saber o que seus clientes pensam sobre o seu negócio. Para isso, contratam equipes de pesquisa de satisfação do cliente, muitas vezes utilizam questionários intermináveis e se esquecem que todas essas perguntas podem se resumir a uma só: você recomendaria minha marca/negócio a um amigo? Respondida essa pergunta, o empresário consegue saber se está atendendo às necessidades do cliente.

 

Antes de tudo, é preciso que todas as necessidades do cliente sejam satisfeitas, que ele seja bem atendido e bem servido. Uma regra deve ser seguida à risca: trate os outros como você quer ser tratado. Atenda às necessidades do seu cliente como se você fosse a única pessoa capaz de ajudá-lo e venda seu produto como se fosse a joia do seu negócio.

 

As empresas têm que saber escolher os seus vendedores e deve treiná-los constantemente para desempenhar sua função com maestria. Quem trabalha com vendas, além das competências técnicas, deve ter competências comportamentais fundamentais para o sucesso do negócio, como presteza e cordialidade. Como as competências podem ser desenvolvidas, treinamentos são fundamentais para equipes de vendas.

 

Algumas dicas para satisfazer o cliente:

 

1 – Antes de qualquer coisa, você deve conhecer o seu produto e saber para quem você quer vender;

 

2- Você deve conhecer seu cliente;

 

3 – Para conhecer profundamente o cliente, faça pesquisas, tenha programa de relacionamento e outras estratégias para facilitar essa comunicação;

 

4 – Busque fidelizar os clientes que tem e não apenas conquistar novos mercados;

 

5 – Um atendimento excelente e personalizado pode ser o grande diferencial do seu negócio. Invista e acredite na sua equipe;

 

6 – Selecione profissionais que tenham competências técnicas e comportamentais para vendas. Um funcionário infeliz faz seu negócio perder clientes, reputação e, consequentemente, dinheiro;

 

7 – O cliente nem sempre tem razão, mas deve ser sempre ouvido e atendido. Um cliente que não tem suas queixas atendidas pode acabar com a imagem do seu negócio;

 

8 – O empresário tem que se preocupar somente com o lucro bom que nada mais é que ajudar o cliente a sair feliz com a compra que acabou de fazer, sendo bem atendido e respeitado. O lucro ruim é baseado na esperteza e malandragem, o que quase sempre é descoberto pelo cliente.

 

Paulo Roberto de Souza é sênior coach e autor do livro “A Nova Visão do Coaching na Gestão por Competências”.