Seu projeto de e-business vai funcionar?

0
1

Uma recente pesquisa divulgada pelo Gartner Group mostra que apenas 10% das iniciativas de e-business já implantadas terão pleno êxito. Neste artigo, vamos discutir os motivos mais comuns de insucesso destes projetos, bem como avaliar alternativas para que seus projetos sejam um sucesso.

A solução “ideal” de e-business é aquela que tenha integração total de pelo menos quatro departamentos da empresa: RH; comercial; marketing; logística; e tecnologia. Outro pré-requisito fundamental é que o time de projeto tenha conhecimento em estratégias de negócios, muito mais que conhecimento técnico. Uma das maiores dificuldades na implantação de projetos de e-business é justamente o pouco ou nenhum envolvimento das áreas responsáveis pelo negócio da empresa.

No início da internet, a direção das empresas delegava totais poderes a área de TI para administrar, implantar e gerenciar projetos de e-business. Vários projetos consistentes em TI não obtiveram o esperado sucesso, pois não tinham nenhum diferencial no mercado que pretendiam atuar, ou seja, o principal fator de atração de clientes, fornecedores e parceiros não era oferecido nos web sites das empresas. A preocupação era total com aplicativos, sistemas operacionais e infra-estrutura.

Outro importante detalhe também esquecido na montagem dos projetos de e-business, foi a falta de serviços, benefícios e/ou vantagens no web site. O principal fator de atração, principalmente de novos clientes, é a oferta de serviços personalizados e interação através do web site. Aos clientes antigos, estratégias de fidelização deveriam ser prioridades na elaboração destes projetos.

Para culminar, a falta de uma estratégia digital para divulgar o projeto de e-business no seu mercado, é considerado o ponto mais crítico e o que menos atenção tem despertado junto aos responsáveis pelas empresas que desenvolveram seus projetos de e-business. Por estes motivos, a mortalidade de projetos de e-business tem sido extremamente elevada.

Acreditamos que a partir da 3ª geração do e-business estes projetos serão bem mais elaborados e a preocupação com serviços, interação e estratégias digitais serão considerados essencias no sucesso destes projetos.

Paulo Roberto Kendzerski é consultor e diretor de marketing da WBI Brasil. E-mail: [email protected]