O canal para quem respira cliente.

Sistema de informações integrado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

O governo do Estado de Minas Gerais, em parceria com o Governo Federal, está investindocerca de R$ 20 milhões nesta primeira fase do projeto de informatização e integração operacional das polícias civis e militares e do corpo de bombeiros. Batizado de SIDS – Sistema Integrado de Defesa Social – proporcionará a integração de todos os sistemas de defesa social, além de permitir que todo registro de ocorrência (BO) seja feito on-line pela Internet. A XB Systems, fabricante norte-americana de produtos de rede, participa desta primeira fase do projeto fornecendo os 200 switches do modelo XB30330, que serão utilizados para interligar em rede parte dos computadores das unidades da Polícia Civil e Militar.
A primeira fase do projeto envolve a integração das polícias e do corpo de bombeiros. Na segunda fase, com ações já em andamento, busca-se a integração do Ministério Público, Justiça Estadual e Sistema Penitenciário, que permitirá a gestão da Defesa Social no Estado. Para proporcionar essa integração foi criado o primeiro Centro Integrado de Atendimento a Emergências Policiais e Despacho de Patrulhas (CIAD), que funciona como um call center da região metropolitana, em Belo Horizonte. Além da modernização de toda a estrutura tecnológica desses órgãos, como delegacias e batalhões, a previsão é de pelo menos mais nove centros para atender o restante do Estado.
O Boletim de Ocorrência (BO), que engloba todos eventos de defesa social, serão registrados em um sistema único, independente do Órgão que registrá-lo, denominado REDS (Registro de Evento de Defesa Social). “A informatização dos eventos de defesa social irá beneficiar tanto os cidadãos, que poderão acompanhar pela Internet a ação do Estado em relação ao fato registrado, quanto os profissionais de segurança pública que terão acesso às informações mais rápido e poderão incluí-las diretamente no sistema”, diz Geórgia Ribeiro Rocha, diretora de análise e inteligência criminal da Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais – responsável pela coordenação do projeto.
Outra vantagem do projeto é que órgãos envolvidos terão acesso a dados mais precisos e estatísticas criminais mais confiáveis, já que reunirão as informações em um único banco de dados. Assim, poderão projetar ações de prevenção e repressão mais eficientes. Futuramente, o sistema vai permitir que o cidadão tenha controle do andamento da ocorrência, como saber se os indiciados foram presos até o acompanhamento da pena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima