Site identifica perfil do cliente

0
13

O BNP Paribas, o maior banco da zona euro que, no Brasil, trabalha apenas como banco múltiplo, automatizou a publicação de conteúdo na internet e intranet com o Stellent Content Publisher, da Stellent, distribuído no Brasil pela CLM Informática, especializada em soluções de eBusiness, que também implantou o sistema. Assim, garantiu publicação automática de conteúdos, que podem ser executadas por qualquer pessoa, o que agiliza o processo de atualização do site que, agora, leva apenas um quarto do tempo e ainda desafoga a área de TI.
De acordo com Débora Shaidmann Fialho, analista de comunicação e marketing da empresa, responsável pela área de internet e internet banking, o site é uma valiosa ferramenta de relacionamento com o cliente e um dos mais promissores canais de comunicação. A atualização é importante para garantir sua eficiência. “Diariamente, incluímos aproximadamente 10 novos arquivos, que vão de cotações de fundos e mercado financeiros a notícias. Era preciso agilizar esse processo e desafogar a área de informática”, comenta.
O site do banco foi lançado em 2001 e o internet banking acaba de entrar em atividade. Na fase de desenvolvimento, houve um grande volume de conteúdo a ser incluído, o que foi facilitado pelo Stellent Content Publisher. O sistema permitiu também otimizar os recursos humanos do banco, necessitando apenas de duas pessoas para configurá-lo. “Se não fosse esta solução precisaríamos de muito mais pessoas, inclusive, um webmaster”, afirma Débora.
Fernanda Otsuka, analista de sistemas do banco, explica que publicar conteúdo no site ficou totalmente intuitivo e os usuários contam ainda com recursos adicionais como o stage, um ambiente de pré-produção, que permite visualizar o resultado para, então, autorizar a publicação. Além disso, existe uma programação feita em uma planilha, criada no Publisher, em que o documento a ser publicado é inserido e a publicação é feita no local e data especificados previamente.
O funcionamento é simples. A área de TI criou estruturas de diretórios, em que os usuários contribuem com arquivos em formatos .doc, .xls, entre outros, transformados, automaticamente, em html e publicados. Assim, a área de cotações, por exemplo, utiliza o formato Excel, as notícias são produzidas em Word e há uma parte de publicações, lidas em PDF, para o visitante fazer download dos arquivos, que são zipados. Anteriormente, era preciso reescrever cada arquivo, o que era feito pela área de TI. “A principal vantagem é que, com o Stellent, não é necessário ter conhecimentos de informática para publicar conteúdos. Qualquer pessoa pode fazer”, avalia Otsuka.
Segundo Débora Fialho, a intenção é conhecer o perfil e as preferências dos clientes e visitantes do portal. “Com o recurso vamos saber o impacto de ações baseadas no internet banking e teremos dados que permitirão avaliar a eficiência do site como ferramenta institucional e de relacionamento, o que torna possível aprimorar nossa estratégia de comunicação, direcionando nossas ações, com base em dados extraídos do sistema”, completa.
A CLM deu um curso para otimizar a utilização do aplicativo, que foi implantado em 2001 e acaba de ser customizado. “Os recursos do Webtrends não estavam sendo bem utilizados, mas agora, vamos rastrear o perfil e a rota dos usuários dentro do site, identificar seus interesses, saber o número de visitas, page views, páginas mais acessadas e menos acessadas, enfim, obter todas as estatísticas necessárias para garantir máxima eficiência das ações do internet banking e do próprio site,” prevê.