Spread amplia filial no Rio de Janeiro

0
3

A Spread, provedora brasileira de soluções integradas em TI, investe em processos de gestão para manter a fidelização de seu leque de clientes – mais de 500 corporações espalhadas pelo território nacional. Com essa política, a empresa que vem crescendo cerca de 40% ao ano e fechou 2002 com faturamento da ordem R$ 135 milhões, anuncia planos que priorizam a sua atuação no mercado corporativo do Rio de Janeiro.
“A estratégia agora é de reorganização total da filial carioca para que possamos aumentar o nosso market share e manter cada vez mais estreito nosso relacionamento com os clientes já conquistados naquele mercado”, diz Vander Stephanin, vice-presidente comercial e de marketing da Spread. O executivo projeta dobrar o faturamento local com novos negócios ainda este ano, e para isso prevê investir cerca de R$ 300 mil em ações de marketing comercial. Como parte das iniciativas, a Spread implementa nova forma de atuação, assim como já vem ocorrendo desde o início do ano na matriz, em São Paulo. Este novo conceito de atendimento considera cada cliente como uma célula independente de negócios.
“Somente uma empresa que se propõe a captar e compreender as necessidades do cliente pode oferecer soluções com alto valor agregado e resultados efetivos”, diz Luis Fernando Trevisan, que acaba de assumir a superintendência regional da Spread no Rio de Janeiro. Da mesma forma, segundo ele, as decisões eficientes e dinâmicas só podem ser tomadas se houver sinergia entre as áreas comercial e técnica, que dia-a-dia colhem informações dos processos e necessidades dos clientes. A filial carioca da Spread conta com 17 colaboradores internos e 105 alocados nos clientes da região. Segundo Trevisan, a nova política adotada pela Spread já está provendo resultados.
A Spread entrou 2003 com um novo conceito de atendimento, considerando cada cliente como uma célula independente de negócios. Hoje, cada Cliente Spread é uma “Unidade de Negócios”, ou seja, as suas receitas e despesas não têm outros vínculos além daqueles que envolvem a própria Gestão do Negócio. Neste novo modelo, a empresa definiu 19 áreas de atuação envolvendo os quatro segmentos em que atua, com 19 gestores especialistas responsáveis. A cada Gestor cabe o cumprimento das metas obrigatórias e a conquista de metas evolutivas de cada uma das unidades de negócio sob sua gestão.