Submarino e Cetelem celebram acordo

0
2


O Submarino S.A. anuncia a assinatura de um acordo para a criação de um empreendimento com a Cetelem Brasil, subsidiária da Cetelem, empresa do mercado de financiamento ao consumidor, para a promoção de produtos de financiamento ao consumidor, que utilizará a base de clientes do Submarino. O acordo estabelece que a sociedade tenha duração de 20 anos.

A parceria promoverá produtos de financiamento ao consumidor, principalmente, o cartão Submarino. Com ele, os clientes poderão financiar as compras e contar com benefícios de promoções especiais e recompensas por fidelidade. Para o Submarino, o uso do Cartão ajudará a aumentar vendas, especialmente para itens de alto valor, poderá aumentar a freqüência de compras por meio do programa de fidelidade, resultará em menores custos com taxas de administração de cartão de crédito, diminuirá custos financeiros via antecipação de cartão de crédito e permitirá a participação nos lucros no negócio de financiamento ao consumo. A expectativa das empresas é de emitir um milhão de cartões de crédito nos próximos cinco anos.

Os executivos do Submarino informam que estão entrando no negócio de financiamento ao consumidor em parceria com a Cetelem devido ao conhecimento especializado, particularmente, no que diz respeito à precificação de risco de crédito. Outro fator está relacionado à agilidade, que possibilitará que o cartão seja lançado ao consumidor de forma mais rápida.

O acordo assinado representa um compromisso das partes em criar uma companhia de propósito específico e com a finalidade de promover produtos de financiamento aos clientes do Submarino. A Cetelem terá 50% da nova companhia em troca de um pagamento que é parcialmente fixo e parcialmente vinculado a desempenho futuro da nova companhia. O Submarino irá participar nos lucros da entidade e será responsável por quaisquer perdas de crédito na proporção da participação societária (50%). O fechamento da transação está sujeito a certas regras e o lançamento eficaz das operações pode depender de aprovações regulatórias.