Suspensa venda de chips da Tim, Oi e Claro

0
2



A Anatel confirmou no fim da tarde desta quarta-feira, 18, a decisão de suspender a partir de segunda-feira, 23, as vendas de chips das operadoras de telefonia móvel, Tim, Oi e Claro. Juntas, as empresas detém 70% do mercado. Em entrevista coletiva, o presidente do órgão regulador, João Rezende, afirmou que esta é uma medida preventiva, para que as operadoras melhorem a qualidade do serviço prestado ao consumidor.

 

As três empresas têm 30 dias para apresentar à Anatel um Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal, detalhado por Unidade de Federação. E só depois de aprovadas as medidas propostas no Plano, as vendas poderão ser retomadas. O descumprimento da decisão implica em multa diária por UF. “Caso haja habilitação a partir de segunda-feira, será executada uma multa de R$ 200 mil por dia por UF. Se houver acúmulo da multa, em termos nacionais, o valor fica muito grande”, frisa Rezende, acrescentando, que não haverá liberação de venda se a empresa não executar o plano.

 

Rezende explicou ainda que a Tim, a Oi e Claro foram as empresas que tiveram pior desempenho nos serviços de voz e dados, principalmente quanto à interrupção de chamadas de usuários. As demais operadoras não receberam punição, mas também deverão apresentar o plano de melhorias. “A decisão da Anatel é técnica, baseada em indicadores”, informou. “Queremos verificar o aumento de capacidade de rede e reduzir o número de reclamações”, resume.

 

Confira as Unidades da Federação em que a proibição de venda dos chips vigora a partir de 23 de julho, para cada operadora:
Tim: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia e Tocantins.
Oi: Amazonas, Amapá, Mato Grosso do Sul, Roraima e Rio Grande do Sul.
Claro: Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.