Telefonia móvel cresce 2,24% no trimestre

0
1
Março registrou 965.726 novas habilitações de acessos móveis no País, elevando para 102.152.437 o número de celulares em serviço no terceiro mês do ano. Do total, 82.166.834 (80,44%) são pré-pagos e 19.985.603 (19,56%), pós-pagos. Com isso, no primeiro trimestre de 2007 houve adesão de 2.233.816 novos assinantes ao Serviço Móvel Pessoal (SMP), o que representa um crescimento de 2,24% no período, resultado inferior aos 3,71% registrados nos três primeiros meses de 2006 quando ocorreram 3.198.383 novas adesões. Nos últimos 12 meses, o Brasil ganhou 12.743.718 novos assinantes, um crescimento de 14,25% – contra 30,27% de crescimento registrados nos 12 meses anteriores.
Apesar do número de adesões não ultrapassar um milhão – desde 2003, novas habilitações no mês de março ultrapassam essa marca – a tendência de crescimento da teledensidade do serviço móvel no País permanece. De um índice de 53,24 no encerramento de 2006, a densidade subiu para 54,25 em março, um crescimento de 1,90%.
O Distrito Federal (DF) é a unidade da federação que lidera, com larga vantagem, a teledensidade móvel brasileira, com índice de 112,34 – ou 1,12 telefone para cada habitante. A teledensidade é o indicador utilizado para demonstrar o número de telefones em serviço em cada grupo de 100 habitantes. Embora o DF tenha registrado um aumento de 0,41% do indicador no último mês, ainda registra um decréscimo (redução de 4,38%) se considerados os 12 últimos meses. O Piauí mantém, no entanto, a dianteira entre as unidades da federação quando se trata do crescimento da densidade nos últimos 12 meses. O Estado registra avanço de 29,57% no período, o que permitiu uma boa recuperação no indicador, que está em 29,97 no mesmo mês de 2007.
A manutenção do bom desempenho dos estados do Nordeste confirma a boa recuperação da densidade em toda Região, que era de 21,32 em 2004, chegou a 30,52 em 2005, fechou 2006 com índice de 39,34, e em março alcançou 40,54, deixando o Norte com a menor densidade entre as regiões brasileiras, agora com índice de 38,27. A Região Sudeste, a mais rica do País, mantém a terceira posição no indicador (índice de 60,50), e continua atrás da Região Sul, que tem a segunda melhor densidade regional (índice de 62,75). O Centro-Oeste, com densidade de 70,64, lidera o ranking do indicador por regiões.
Mercado – A prestadora Vivo permanece na liderança do mercado brasileiro de telefonia móvel, com 28,42% de participação – índice que traduz mais uma pequena redução em relação aos 28,56% registrados em fevereiro. Ao contrário, a TIM mantém a segunda colocação no mercado – e com crescimento na participação: de 25,77% em março, contra 25,61% em fevereiro.
A Claro, a terceira, registra 24,09% do mercado (24,06% em fevereiro), seguida da Oi, que tem 13,08% (13,13% em fevereiro). Em quinto, a Telemig Celular/Amazônia Celular registra 4,65% (4,69% em fevereiro). A 14BrasilTelecom GSM tem 3,56% (3,51% em janeiro) e a CTBC Telecom Celular, 0,35% (0,36% em fevereiro), enquanto a Sercomtel Celular registra 0,09% (0,08% em fevereiro) do mercado.
A tecnologia GSM continua em expansão e na liderança do mercado, com 67.003.883 acessos, ou 65,59% do total. A tecnologia CDMA tem 25.797.593 acessos (25,25%) e a TDMA, 9.297.406 (9,10%). A Tecnologia analógica AMPS possui apenas 53.555 acessos (0,05% do total).