Telmex compra a Embratel por US$ 400 milhões

0
2

O controle acionário da Embratel está sendo adquirido pela Telmex da norte-americana MCI. Em abril passado, a operação foi autorizada pela justiça dos Estados Unidos. O valor do negócio totaliza US$ 400 milhões. As ações negociadas nesta operação representam cerca de 51,7% das ações de controle da Embratel em circulação e 19,2% das ações totais. Após a conclusão da operação, de acordo com a lei brasileira, Telmex fará uma oferta de compra das ações restantes a um preço equivalente a 80% do preço pago por ação para a MCI.

A Telmex, que vem se tornando líder no mercado de telecomunicações na América Latina, tem operações no México, Argentina, Brasil, Colômbia, Chile e Peru, além dos Estados Unidos. A companhia realizou investimentos de US$ 27 bilhões, no período 1990-2003, em crescimento e modernização, implantando uma plataforma tecnológica 100% digital que opera uma rede de fibra óptica de 80 mil quilômetros, com conexões via cabo submarino com 39 países.

Com a nova aquisição da empresa brasileira, a multinacional pretende investir a longo prazo no lançamento de novos serviços, desenvolvimento profissional e capacitação dos empregados e fortalecimento financeiro. A Telmex pretende agregar recursos técnicos e financeiros à comprovada capacidade da Embratel de competir no mercado brasileiro.

A Embratel, que continuará operando com a sua própria marca, é a principal operadora de telefonia de longa distância do Brasil. Oferece serviços de dados e Internet. Possui o maior backbone (estrutura de rede de telecomunicações) da América Latina e a única rede nacional de fibras óticas. Controla um conjunto de satélites de alcance mundial. Seu código para ligações de longa distância – o ´21´ – é líder no mercado brasileiro. As principais empresas do país trafegam dados e conectam suas redes de comunicação via Embratel.

O novo presidente da Embratel


Carlos Henrique Moreira, atual presidente da Claro – e que também foi capa da revista Cliente S.A, numa entrevista exclusiva da edição de maio/2004 -, é o novo presidente da Embratel. Ele divide as responsabilidades com diretor geral José Formoso Martinez.

Ele é engenheiro pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), com especialização em gestão, finanças e marketing nas universidades de Harvard, Boston e Pensylvania. Foi um dos pioneiros da implantação do sistema de satélites e da modernização da telefonia no Brasil. Ao longo de sua carreira, ocupou cargos de comando na Embratel, na Xerox do Brasil e em entidades setoriais como o Conselho Nacional de Telecomunicações (Contel) e União Internacional de Telecomunicações (UIT). Carlos Henrique acumulará o comando estratégico da Embratel com a presidência da Claro, operadora de telefonia celular.

José Formoso ocupou a vice-presidência da Telmex para a América Latina e antes foi diretor-geral da América Móvil para a América Central, sendo responsável pelas companhias Telgua (Guatemala), Telecom (El Salvador) e Sercom (Nicarágua). Foi diretor geral da Cablevisión, no México, de 1994 a 1998. Ocupou também o cargo de diretor comercial de telecomunicações no grupo Condumex. É engenheiro em eletrônica e comunicações pela Universidade de La Salle e é pós-graduado pelo Instituto Panamericano de Alta Dirección de Empresas. Também é autor de publicações especializadas na área de telecomunicações.