Tendências e consolidações do varejo

0
2



Autor: Adir Ribeiro

 

Evento de grande destaque no varejo mundial, a NRF (National Retail Federation) ocorre uma vez por ano nos EUA, em Nova York, e em janeiro aconteceu a 99ª edição. Os principais pontos assimilados durante todos os dias do evento, juntamente com a visita à feira, que ocorre no mesmo período, e também a algumas lojas importantes do varejo americano, foram, de maneira resumida, as seguintes:

 

Tecnologia x Simplicidade – Não se viram tantas soluções complexas e de investimento com retorno questionável, mas sim a aplicabilidade imediata do básico e necessário. Foco na execução cada vez mais se torna imperativo no mundo das ideias e da informação em excesso.

 

Redes Sociais – Quase a totalidade das redes varejistas do mundo está apostando as fichas no uso das mídias sociais como forma de se aproximar dos consumidores e, mais do que isso, precisam de fato passar a monitorar o que está sendo “dito” e publicado sobre as marcas. Diversas apresentações ressaltaram o poder de destruição que esse tipo de comentário pode causar para a marca e negócios, sendo essa a razão principal de se monitorar efetivamente o processo.

 

Racionalização do Mix de produtos – A ditadura da opção deve diminuir em função da necessidade de redução dos custos com o sortimento de produtos à disposição dos clientes e como forma de se ampliar a simplicidade ao entender as necessidades básicas do mercado e dos consumidores.

 

Sustentabilidade – Impressionante e positiva a pressão que redes como Walmart estão recebendo e exercendo sobre os fornecedores, declarando que somente 8% do footprint (algo como pegada empresarial, seu rastro) são controlados por eles próprios, ou seja, existe um nível de mais de 90% de dependência de outras partes, que precisam ser envolvidas. Ajudando o consumidor a se tornar mais exigente e inteligente, várias lojas já focam a comunicação nesse princípio e algumas são exclusivas no conceito, comercializando somente produtos que não agridam o meio ambiente.

 

Franquias – Destaque para mercados em forte recessão como o americano, a saída encontrada passa por ampliar as fronteiras e em mercados mais complexos, a franquia passa a ser uma excelente opção e com menor grau de risco, mas que exige forte preparação para a expansão organizada e parceiros devidamente alinhados aos propósitos do negócio e marca, para poderem gerenciar bem suas franquias.

 

De maneira geral, percebe-se que estamos passando por profundas mudanças na forma como os consumidores estão se relacionando com as marcas. Hoje, eles acessam todas as informações da empresa via celular ou e-mail/smartphone, exigem cada vez mais conhecimento da empresa sobre ela própria e geram um enorme potencial de oportunidades para aqueles que se preparam, abraçam as mudanças e definem claramente o foco de negócios, planejando de maneira adequada o seu futuro por um período mínimo de três anos, com revisões freqüentes e envolvendo a equipe nessa construção.

 

Adir Ribeiro é sócio diretor da Praxis Education. ([email protected])

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMarketing digital
Próximo artigoGS&MD traz NRF para São Paulo