Ter sucesso é ter torcida

0
1
Muito se fala que a Copa do Mundo no Brasil foi a Copa das Copas. Inclusive, jornais internacionais consideraram que não houve outro campeonato como esse. Todos sabem que, apesar dos grandes jogos realizados, o sucesso do Mundial foi garantido pelas pessoas que prestigiaram as partidas. Sejam eles brasileiros ou estrangeiros, que foram aos estádios ou assistiram nas ruas, os torcedores fizeram com que esse fosse um campeonato memorável, ficando claro que é preciso contar com a torcida para ter sucesso. O mesmo ocorre com as empresas, se elas não trabalharem em fazer de seus clientes seu torcedores, provavelmente, será difícil colher bons resultados da competição de mercado, cada vez mais acirrada.
Mas sem time não é possível cativar o público. Para Sérgio de Souza Carvalho Jr, diretor de marketing, TI & CRM/SAC da 5àSec, a primeira etapa para esse processo é a formação da comissão técnica de qualidade. “Um diretor ou um gerente deve ser bem escolhido e deve saber contratar muito bem também, pois se contratar mal será o responsável pelas consequências e resultados, tanto positivos como negativos”, afirma. Tal como um técnico de futebol, que define quem será escalado ou não, é responsabilidade da alta cúpula de uma empresa a escolha dos gestores, que não deve ser feita apenas com base no currículo, com instituições reconhecidas. “Só ‘camisa’ não ganha jogo. É preciso contratar profissionais com experiência muitas vezes mais prática do que teórica. A experiência dentro de campo conta muito mais em cargos que exijam estratégia, motivação e ser o líder, por exemplo.”
Com a equipe formada, chega o momento de criar o planejamento, que deve envolver todas as áreas da empresa. Como ressalta Carvalho, é comum que cada setor crie as suas estratégias, porém não é benéfico, pois caso surja um problema, alguma área pode não estar tão preparada quanto outra. “É como se o ataque só jogasse esperando bolas para o alto, enquanto o meio de campo faz lançamentos rasteiros e a defesa adversária corta tudo. Com um bom planejamento, que sabe prever os cenários futuros, dá para o time pensar em variações de jogadas para cada situação ou time concorrente que tiver pela frente”, pontua.
O resultado de um bom preparo, mais do que a vitória do jogo, é a conquista do cliente. “O cliente valoriza uma equipe bem preparada e, por isso, é vencedora”, diz o executivo. Um exemplo é a Adidas, a empresa vendeu mais de dois milhões de camisetas da seleção alemã no Brasil e mesmo após a derrota da seleção canarinha contra os alemães, as camisetas continuaram a ser vendidas. “O cliente é um torcedor da marca, ele fala bem, defende e até briga por ela. Uma equipe bem treinada faz um bom serviço e transmite uma imagem positiva para seus torcedores.”
Para que uma empresa seja uma seleção campeã, Carvalho levanta alguns passos que devem ser seguidos. Além de contar com uma comissão técnica de qualidade e do planejamento uniforme para todas as áreas, é preciso que o time tenha tanto condicionamento físico quanto mental, realizar treinamentos de jogadas ensaiadas, ou seja, conhecer bem o mercado, os adversários, saber os pontos fortes e fracos próprios e alheios, saber como atacar e se defender. É importante também ser um formador de mão de obra, estar atento aos seus jogadores de base e também aos craques disponíveis no mercado, contar com uma equipe de olheiros, para analisar o mercado. Mas, principalmente, ouvir o grito da torcida. “Às vezes, a torcida tem mais razão do que a comissão técnica, porque estão de fora e enxergam o jogo de uma forma diferente. A visão do alto das arquibancadas é bem diferente, é mais abrangente do que a visão à beira do gramado”, finaliza.