TGT alerta sobre papel do CIO

0
5



Nos novos cenários, caso as projeções se confirmem, 20% das empresas não possuirão nenhum ativo de TI. Uma pergunta se tornará inevitável: o que farão os CIOs neste novo desenho do mercado? Para o especialista Pedro Bicudo, sócio-diretor da TGT Consult, é necessário alinhar neste momento a TI com o business. E neste aspecto, a adoção de tecnologias precisa ser estratégica, pois decisões equivocadas podem acarretar em custos, problemas técnicos e criar uma defasagem no business.


O debate, porém, vai além da adoção de tecnologias. Ele inclui a definição da função da Tecnologia de Informação dentro das empresas. “A função de TI é planejar e administrar os recursos tecnológicos utilizados para capturar, processar e armazenar a informação”, analisa Bicudo. Para ele, quando se fala em informação, é importante que os CIOs tenham em mente a necessidade de garantir o conceito de C.I.D: Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade. “Estes são os três principais desafios e existem caminhos para gerenciá-los, não é uma tarefa sobre-humana.”


A adoção das tecnologias está inserida em praticamente todos os aspectos dos novos cenários de TI. De modo especial, as plataformas móveis trazem uma grande mudança para as empresas, pois ampliam o alcance e a rapidez da informação ao mesmo tempo em que podem aumentar a vulnerabilidade dos dados. Pedro Bicudo lembra um dado importante, divulgado pela Morgan Stanley: em quatro anos haverá mais pessoas conectando a internet em dispositivos móveis do que em PCs.


A mente do CIO precisa estar aberta para estas novas tecnologias, mas a recomendação da TGT é que seja feita uma seleção das opções que estão no mercado – e das que certamente devem chegar nos próximos meses. “O ideal é que a empresa crie seu próprio modelo de gestão e atuação em TI, e as ferramentas tenham papel intermediário importante. A cultura da empresa e o preparo do CIO vão fazer a diferença”, ressalta o especialista alertando para o uso estratégico das tecnologias.