Ticket habilita vending machines

0
2
A Ticket Serviços vai disponibilizar, para clientes e usuários do cartão Ticket Restaurante Eletrônico, o pagamento de refeições leves e rápidas por meio das vending machines. A experiência está sendo testada em São Paulo e monitorada por técnicos junto aos consumidores que utilizam estas máquinas nos ambientes de trabalho. As vending machines oferecem – 24 horas por dia – bebidas geladas e quentes, refeições rápidas como risotos e saladas, snacks e uma grande variedade de lanches.
O auto-serviço é uma tendência mundial. Nos Estados Unidos, por exemplo, há uma máquina para cada 35 habitantes. No Japão, a indústria de vending machines movimenta anualmente 100 bilhões de dólares em equipamentos e produtos. No Brasil, a proporção é bem menor: há apenas uma máquina para cada 9 mil habitantes e, em 2005, elas geraram R$ 320 milhões em negócios, segundo a Associação Brasileira de Vendas Automáticas (ABVA).
“Ainda estamos distante da realidade mundial, mas a Ticket dá um passo importante para incrementar estes números no Brasil. Esta solução serve muito bem para empresas que ficam distantes dos pontos tradicionais de varejo, onde as formas de fornecimento de alimentação não são viáveis e especialmente para a aquisição do lanche da tarde”, explica Rafik Soliman, gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios. Além desta, há outras facilidades como o fato de ter à disposição um cardápio diversificado ao trabalhador; disponibilizar o pagamento on-line por meio do cartão Ticket Restaurante e sem a necessidade de aguardar pelo troco e otimizar o tempo dedicado para a aquisição da refeição.
A operação é simples e funciona como se fosse um estabelecimento normal com um POS, sem fio, acoplado na máquina. O usuário escolhe os produtos e a forma de pagamento na opção “cartão TRE”. Depois passa o cartão e digita sua senha pessoal. A transação é aprovada e o cliente pode retirar os produtos do equipamento. Após os testes em São Paulo, a Ticket implantará esta novidade na Grande São Paulo, Baixada Santista, Campinas e Vale do Paraíba; Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Porto Alegre e Curitiba. Até o final do ano, a empresa espera habilitar três mil máquinas no restante do Brasil.