Tigre implementa solução de BI

0
8




 

Disponibilizar informações gerenciais corporativas de forma dinâmica e com mobilidade para cada uma das empresas do grupo, permitir consulta e análise das informações e a geração de relatórios pelos próprios usuários, além de implementar mapas baseados no balanced scored card (BSC). Estes são alguns dos desafios da Tigre, fabricante de tubos, conexões e acessórios em PVC, que está implementando uma solução de business intelligence da MicroStrategy.

 

O projeto encontra-se em fase inicial. De acordo com Sandro Tavares, gerente corporativo de TI da Tigre, antes da decisão de adotar a plataforma Microstrategy 9, não existia uma solução de BI difundida pela a empresa. A Tigre possuía apenas sistemas de informações gerenciais desenvolvidos com o apoio de diferentes ferramentas e o BI era utilizado somente em algumas áreas de negócio. “Existe na empresa uma crescente demanda por informações táticas e estratégicas. E, até este momento, utilizávamos ferramentas de baixa produtividade e tecnologicamente desatualizadas, para as quais tínhamos dificuldades de obter suporte”, ressalta.

 

Por esta razão, a plataforma da Microstrategy está sendo padronizada como solução corporativa de todo o grupo. A ideia é incrementar gradativamente as bases de dados e os painéis gerenciais, contemplando todas as empresas e usuários da Tigre. Com isso, será possível utilizar o BI efetivamente como uma ferramenta para a tomada de decisão e gestão dos indicadores corporativos. Estima-se ao término do projeto uma média de 300 usuários.

 

Entre os benefícios esperados com a utilização do BI estão a autonomia para elaboração de consultas e análises por parte dos usuários, reduzindo a demanda da TI e diminuindo o backlog de solicitações. “Com o apoio da plataforma MicroStrategy poderemos suportar o crescimento do grupo de forma estruturada, ter maior segurança e agilidade na distribuição das informações para a  força de vendas e melhorar a utilização das informações existentes na base de dados corporativa”, complementa o executivo.