Torne sua empresa mais competitiva

0
3



Autor: Samuel Gonsales


Um dos maiores desafios dos gestores na atualidade é tornar suas empresas mais competitivas, em especial em um mundo globalizado, dinâmico e versátil como o que vivemos atualmente.


As companhias que conseguem ultrapassar essa barreira e vencer esse desafio tem um foco muito grande no controle e domínio das informações e se esforçam para preservar a qualidade dos dados, para aumentar a sua disponibilidade, para incorporar o zelo pelas informações de qualidade em suas estratégias e assim agilizam a tomada de decisões para estar sempre na vanguarda.


A ferramenta com capacidade de realizar essa árdua tarefa, é também a preferida dos gestores das empresas, a saber, o ERP (Enterprise Resource Planning) conhecida em português por Sistema de Gestão Empresarial que ao longo dos últimos 40 anos viabiliza controle das informações, escalabilidade, confiabilidade e segurança sendo que mais recentemente incorporaram funcionalidades estratégicas e táticas com alto nível de sofisticação, como o CRM – Customer Relationship Management (Gestão do Relacionamento com o cliente), BI – Business Intelligence (Inteligência de Negócio) que ajudam no apoio a tomada de decisões e BSC – Balanced Scorecard que ajuda a estabelecer a gestão estratégica mais adequada.



Há, contudo, relevantes pesquisas de mercado que indicam a necessidade de certos cuidados para ter um projeto de implantação de ERP bem sucedido e segundo estudos contundentes da Revista CIO norte-americana, 85% dos CIOs (Chief Information Officer – Diretor de Tecnologia), enfatizaram que seria impossível desempenhar as suas atividades e entregar informações de valor às suas empresas sem a utilização de sistemas ERP. Complementa ainda o estudo, a informação de que o ERP é um elemento essencial para o alto conhecimento, para redesenho de processos e para a alavancagem do crescimento baseada em informações sólidas, precisas e altamente relevantes.


Há, contudo, números alarmantes sobre as implantações de ERP no mundo, que passamos a conhecer a seguir.


Segundo a Revista CIO norte-americana apenas cerca de 7% dos projetos de implantação ERP terminam no prazo planejado; apenas 13% se dizem “muito satisfeitos”; 40% das vezes a TI diz que “falta aceitação do usuário”.


Segundo o Gartner Group 70% dos projetos fracassam no “cumprimento de cronograma, custos e qualidade” enquanto 50% são executados “acima do orçamento”. Segundo a consultoria KPMG menos de 40% dos projetos de TI alcançaram os “objetivos de negócios”.


Já a 6ª edição do Estudo de Benchmarking em Gestão de Projetos realizado pelo Project Management Institute (PMI) – organização internacional responsável pelo desenvolvimento das práticas em gerenciamento de projetos tem uma pesquisa que engloba 300 empresas brasileiras de grande porte como Petrobras, Nestlé, Vale, Volkswagen, Votorantim, Lojas Renner, Embraer, Gerdau, IBM, TIM e BNDES e segundo o levantamento 76% das empresas pesquisadas tem o “problema com a comunicação” como principal motivo pelo fracasso dos projetos, 71% consideram que o “não cumprimento de prazos” corrobora para que projetos fracassem e 70% culpam as “constantes mudanças de escopo”.


Outro dado tão importante quanto os demais acima é que apesar de todos os fatores citados acima 58% das corporações não possuem um departamento de gerenciamento de projetos e 56% pretendem implementar escritórios de gerenciamento de projetos até 2012.


Esses números evidenciam a crescente necessidade de gerenciamento de projetos de implantações de ERP, devendo ter claro desde o início algumas questões que são fundamentais, a saber: 1ª) Prioridades bem definidas, 2ª) Comunicação dos riscos, 3ª) Planejamento fundamentado em fatos, 4ª) Patrocinador presente e 5ª) Comprometimento da equipe.


Mesmo diante dessas considerações, há fatores de sucesso em projetos de implantação de ERP que podemos e devemos perseguir, os quais podem colocar nossos projetos em uma situação bem distante dos números alarmantes mencionados acima e exemplos desses fatores de sucesso são destacados: 1º) Planejar contingências, 2º) Direcionar expectativas e 3º) Comunicar adequadamente.


Nos últimos anos garantir crescimento, vanguarda e perenidade como vantagem competitiva estão sempre relacionadas à implementação com sucesso de sistemas de gestão empresarial, que dão ao negócio um alto conhecimento estratégico.


É basilar observar que a implantação de sistemas de gestão empresarial, por sua natureza de analogias complexas, exige o acompanhamento profissional de equipe experiente em sua implementação, com foco na gestão eficiente do escopo, prazos, custos e qualidade do projeto, assim como de reformulação de recursos e controles mais burocráticos para a fiel aferição das informações com impacto direto na exposição dos indicadores de cada área, contudo essas ações devem ser tratadas como necessárias para o sucesso da empreitada, evitando sempre que possível à simplificação ou adaptação das melhores práticas de mercado.



Samuel Gonsales é diretor executivo da Kayros IT Consultoria, especializada em modelos de gestão para empresas de moda e vestuário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGinástica laboral é essencial
Próximo artigoDesafios da nova década