Tribunal de contas de São Paulo adota solução da CLM

0
3

A fim de otimizar os processos internos, aumentar a produtividade e aprimorar os serviços prestados, o Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCMSP), vem colocando em prática um projeto de modernização, que inclui a adoção de novas tecnologias. Nos últimos cinco anos, o órgão, que faz controle externo da execução financeiro-orçamentaria da administração pública, vivenciou um crescimento significativo na demanda pelos serviços de TI. Para se ter uma idéia o número de micros saltou de 80, em 1998, para 220, em 2003. De acordo com Mário Augusto Toledo Reis, secretário de informática do TCMSP, o Tribunal sempre buscou soluções eficientes para melhorar o desempenho das suas atividades. “Fomos o primeiro órgão público brasileiro a conquistar a certificação ISO 9001”, explica.
Inserido nesta visão e com o objetivo de incrementar os níveis de controle de tudo que circula na sua rede, o TCMSP acaba de adotar o ClearSight Analyzer, da americana ClearSight Networks, distribuído pela CLM Informática. A solução, que analisa o fluxo de rede, monitora dispositivos e aplicações como routers, switchs e hubs, foi testada pelo Tribunal durante um mês; adquirida e deve estar em funcionamento até janeiro. “O ClearSight foi a solução que melhor atendia nossas necessidades, com custo altamente competitivo, além de ser a mais intuitiva”, acrescenta.
Segundo o Secretário, o ClearSight foi descoberto por acaso quando a área de TI buscava um outro aplicativo. “Ficamos empolgados com as características do software e instalamos a solução para testá-la”, justifica. Em poucos dias, foi possível identificar problemas e solucioná-los, detectar downloads não autorizados, deixar o tráfego limpo e melhorar a performance. “Notamos, por exemplo, que alguns microcomputadores estavam atualizando o antivírus diretamente na Internet, sobrecarregando a banda de conexão, já que esta tarefa é feita automaticamente pelos servidores de rede e distribuídos às estações de trabalho”, acrescenta.
Recentemente, o Tribunal adotou a solução LogAnalyzer, da WebTrends, distribuído também pela CLM, para gerenciar o acesso à intranet. “Precisávamos medir os níveis de acesso, identificar as áreas de maior interesse para dar um tratamento especial, além de avaliar o conteúdo disponibilizado”, acrescenta o secretário Toledo Reis. De acordo com a avaliação da equipe de TI, a CLM prestou um excelente atendimento de pré e pós venda.