Tumelero investe em solução da Progress

0
0


A Tumelero, empresa do mercado de materiais de construção, fechou parceria com a Progress Software Corporation (PSC) – fornecedora de tecnologia para o desenvolvimento, implantação, integração e gerenciamento de aplicações de negócios – para resolução dos problemas de integração de dados com os fornecedores e na redução de custos demandados pelos antigos processos. Para tanto, a empresa gaúcha decidiu adquirir o Sonic MQ, da Sonic Software, empresa da Progress.

A necessidade da Tumelero era uma plataforma que coordenasse a troca de informações com os fornecedores referentes a ordens de compra, estoques e vendas. “A empresa analisou os custos-benefícios de cada ferramenta de integração que o mercado oferecia. Decidimos pelo Sonic MQ por tratar-se de um software confiável, de rápida implementação e absorção e que permite que possamos oferecer custo zero para o parceiro que pretende se integrar ao nosso negócio”, afirma Leoni Wenzel, analista de TI da Tumelero. Após um período de análise de adaptação, o Sonic tornou-se uma ótima alternativa aos processos anteriormente utilizados pela Tumelero, que geravam custos para ambos os lados, fornecedores e clientes.

No dia-a-dia, o Sonic tem impacto nas operações desde o relacionamento com fornecedores até o consumidor final dos produtos comercializados pela Tumelero. A sua utilização dinamiza o setor de compras, desempenhando com agilidade toda a análise e reposição de estoque que não se conseguia atualizar diariamente, liberando a equipe para atividades de negociação e ajuste de estoques máximo e mínimo.

“A solução nos permite, de forma on-line e em tempo real, trocar informações e atualizar os softwares de gestão (ERPs), sem que haja necessidade de qualquer interação humana no processo. As ordens de compra que antes eram feitas mensalmente com a presença do representante hoje são feitas automaticamente, o que faz com que os benefícios alcancem o preço dos produtos e, conseqüentemente, nossos clientes. O Sonic faz com que várias barreiras de integração sejam rompidas”, conta Wenzel.