UGS comemora crescimento de 11% no trimestre

0
14

A UGS, principal fornecedora mundial de softwares e serviços PLM (Product Lifecycle Management), anunciou os resultados financeiros do segundo trimestre de 2004, encerrado em 30 de junho. A empresa obteve lucro superior a US$ 236 milhões, representando 11% de crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita cresceu 16%, alcançando US$ 29 milhões, sem contar os efeitos causados pela mudança de acionistas, resultado da venda da UGS em maio. Essa aquisição causou um aumento nos custos de amortização por volta de US$ 4 milhões e um decréscimo de US$ 600 mil. O EBITDA foi de mais de US$ 52 milhões, 22% maior que o mesmo trimestre de 2003.

No primeiro semestre de 2004, a UGS anunciou lucros de mais de US$ 470 milhões, que significa um aumento de 13% se comparado ao mesmo período do ano anterior. O EBITDA foi superior a US$ 109 milhões, 18% a mais em relação a esse mesmo período. A empresa informa que o desempenho reflete a contínua demanda por seus softwares, incluindo o gerenciamento de dados para produtos digitais, o Teamcenter®, e o software de colaboração e desenvolvimento de produtos digitais orientados ao conhecimento, o NX.
Segundo seu Ceo e presidente, Tony Affuso, “a UGS continua proporcionando grandes valores à sua base mundial de clientes, permitindo superar os índices de crescimento em um mercado cada vez mais amplo. No segundo trimestre, melhoramos a estratégia e ampliamos a liderança no mercado global de PLM. Nesse período, assinamos importantes contratos, desenvolvemos e apresentamos novos produtos, integramos toda a linha e direcionamos as ações. Enfim, estamos prontos para iniciar uma nova fase.”
Para Roberto Trinconi, presidente da UGS para a América Latina, “os resultados alcançados demonstram solidez no crescimento, reafirmando a liderança tecnológica e operacional, necessárias ao desenvolvimento dos produto, um diferencial competitivo adicionado aos negócios. Na América Latina, os resultados regionais foram ainda mais significativos. Comparados a 2003, a receita total local cresceu mais de 50% e a margem operacional em mais de 100%, o que ratifica a nossa liderança, o nível de dedicação técnica e a qualidade dos serviços principalmente no Brasil”.
No dia 27 de maio, a UGS, que era controlada integralmente pela EDS, anunciou a conclusão de sua venda para três grupos privados: Bain Capital, Silver Lake Partners e Warburg Pincus. Eles adquiriram a UGS por mais de US$ 2 bilhões em dinheiro, transação que representa o maior investimento privado já realizado em uma empresa de tecnologia. Também, em maio, atendeu empresas e usuários na conferência anual de PLM, em Anaheim, Califórnia.
No segundo trimestre, a UGS assinou 20 contratos em valores que superam a quantia de US$ 1 milhão cada, e anunciou outros contratos com clientes de diversos setores: automotivo (Renault e Shenyang Brilliance Jinbei Automobile Co., Ltd); transportes (Doppelmayr/Garaventa Group, empresa líder no mercado global para sistemas de transportes aéreos por cabos); eletrônicos de última geração (Sanyo Electric Co., Ltd, empresa líder no setor no Japão); e embalagens (Crown UCP, fabricante de produtos de embalagem para a indústria de marketing voltada ao cliente). Também concluiu a aquisição da D-Cubed, sediada em Cambridge, Inglaterra, cuja tecnologia é usada por muitos dos principais desenvolvedores de aplicativos CAD/CAM/CAE.