Unimed adota nova padronização de gestão

0
1
A Unimed está investindo na implantação de um novo modelo de gestão de pessoas a fim de integrar e padronizar a gestão nas áreas de recursos humanos das 353 cooperativas médicas do Sistema, totalizando 75 mil colaboradores. O novo modelo, baseado na gestão de pessoas por competências, foi elaborado em parceria com a consultoria Growth, com o apoio da Unimed do Brasil e de 25 cooperativas da empresa, de diferentes portes e regiões, que já estão se preparando para adequação ao modelo até o término de 2014.
O novo programa busca ampliar as oportunidades para o desenvolvimento profissional dos colaboradores, a partir das suas competências técnicas e comportamentais, intensificando, assim, a qualidade do atendimento oferecido aos 20 milhões de beneficiários, a partir de três princípios básicos: trajetórias de carreira, níveis de complexidade e competências. “O segmento de saúde precisa cada vez mais de profissionais que priorizem a qualidade na relação com os pacientes, focando na segurança e no atendimento humanizado”, explica o diretor administrativo da Unimed do Brasil, João Luís Moreira Saad. “O modelo de gestão de pessoas por competências auxilia diretamente nesta necessidade por mapear os perfis dos colaboradores, indicando quais habilidades comportamentais e técnicas podem ser aprimoradas e potencializadas na rotina profissional.”
Segundo a Unimed, para adotar o modelo, o primeiro passo será ter como base o organograma funcional da cooperativa para classificar as áreas e cargos de acordo com as trajetórias de carreira, que são os caminhos naturais pelos quais o profissional pode seguir ao longo de sua vida; e níveis de complexidade, que constituem as diferentes atribuições, responsabilidades e exigências para cada cargo. O diferencial é que a gestão passa a se concentrar no colaborador e não no cargo que ele ocupa. Por exemplo, um analista pode atuar em áreas como call center, loja ou ouvidoria, mantendo-se na mesma trajetória de carreira que, neste caso, seria de “Relacionamento”. Ou seja, ele tem mais chances de obter crescimento profissional dentro da empresa, já que pode alcançar promoções transversais.
Foram identificadas oito trajetórias de carreira no Sistema Unimed, sendo duas com subtrajetórias: gestão, soluções corporativas (técnica e operacional), imagem institucional, relacionamento (técnica e operacional), gestão em saúde, enfermagem, multidisciplinar e diagnóstico e imagem. A partir das 13 competências definidas para o Sistema, cada cooperativa identifica as que serão trabalhadas a cada ciclo. Após a fase de implantação, são desenvolvidos treinamentos com os colaboradores para esclarecer e desenvolver as competências escolhidas para o ciclo. Esta etapa é seguida pela avaliação anual 180º graus, que analisa desempenho, conhecimentos técnicos e comportamentais do profissional, a partir de autoavaliação, avaliação do gestor para o subordinado e consenso ou feedback. Na reunião de consenso, gestores e colaboradores juntos, traçam planos de desenvolvimento individuais, que vão auxiliar no reconhecimento, desenvolvimento e retenção dos talentos.
“A padronização das ações voltadas para o desenvolvimento profissional dos colaboradores das cooperativas, por meio da integração das áreas de recursos humanos das Unimeds e dos 107 hospitais próprios que pertencem ao Sistema, garantirá ainda mais o bem-estar dos pacientes, que serão atendidos por profissionais com as características essenciais para prestarem um serviço de excelência em saúde”, explica a gerente de gestão de pessoas, Mônica Christina Carvalho.