Unimed Paulistana automatiza atendimento

0
0


Nessa semana, a Unimed Paulistana iniciou a implantação do sistema de biometria digital, que consiste na identificação dos clientes pelas impressões digitais, um recurso moderno e seguro. O objetivo é proporcionar mais segurança aos clientes, evitar duplicidade nos exames e inibir fraudes. A implantação da biometria digital é o primeiro passo para um projeto maior, de automatização do atendimento da Cooperativa, que disponibilizará todos os dados dos clientes via web e permitirá, por exemplo, a obtenção de autorizações para exames e cirurgias diretamente dos consultórios médicos, que estarão integrados ao sistema.

A implantação do projeto começará no Hospital Santa Helena, administrado pela cooperativa desde 2000, seguida pelos CPAs – Centros de Procedimentos e Apoio – da Zona Norte e da Zona Leste, consultórios dos 1.800 médicos cooperados e rede credenciada. A Unimed Paulistana tem a meta de instalar, até o fim deste ano, mais de 50% dos leitores de impressão digital. Para implantação dos 2.500 leitores totais, o prazo previsto é de um ano. Os investimento serão de R$ 750 mil na instalação dos leitores biométricos e há uma estimativa de investimento de mais R$ 600 mil em treinamento.

O próximo passo do projeto de automatização do atendimento será a disponibilização dos prontuários eletrônicos dos clientes no sistema, ou seja, todos os dados de consultas e resultados de exames de cada paciente estarão acessíveis para visualização dos médicos cooperados via web. “Ao receber um paciente no consultório, o médico poderá acessar todo o histórico de saúde pelo nosso sistema, o que deve facilitar a pesquisa e a avaliação de cada caso”, explica o Dr. Fábio Caio Câmara Figliuolo, Diretor Clínico do Hospital Santa Helena e gestor do projeto.

A automatização do atendimento representará ainda uma diminuição dos custos para a Unimed Paulistana, para os cooperados e toda a rede credenciada, o que resultará em benefícios para os clientes. “Estima-se uma redução de 2% no custo assistencial da Cooperativa (que no ano passado foi de mais de R$ 934 mil), devido à otimização dos processos. Por exemplo, um exame realizado pelo paciente com um médico poderá ser analisado por outro, evitando que o procedimento seja feito novamente, estando os resultados no prazo de validade. Haverá redução também nos custos de telefonia para toda a cadeia de prestadores envolvida, pois as autorizações, que até agora são obtidas por ligações telefônicas, estarão acessíveis via web”, conclui o diretor.