Usuários mobile querem ser encontrados

0
0



Os serviços baseados em localização (LBS) alcançaram a primeira posição em um ranking global de funções de maior potencial de crescimento para dispositivos móveis, divulgado pela TNS, consultoria de mercados e insights. De acordo com os resultados, 62% daqueles que ainda não utilizam este tipo de serviço têm intenção de começar a fazê-lo, sendo que o número é ainda mais relevante para o Brasil, onde há 85% de abertura ao LBS nos próximos 12 meses. O estudo Mobile Life mostra que a maioria dos usuários já reconhece valor em compartilhar as localizações e passam a se beneficiar das vantagens de uma gama de serviços LBS.

 

Além do grande volume de potenciais usuários futuros, quase um quinto (19%) dos seis bilhões de consumidores de tecnologias móveis ao redor do mundo já utilizam ao menos algum tipo de LBS. A navegação por mapas foi apontada como o principal motivador para o uso desta função, sendo utilizada por 46% dos usuários globalmente. No entanto, os brasileiros possuem um comportamento um pouco diferente, já que a localização de amigos foi mencionada como a principal finalidade de uso de LBS no país, com 38% das menções.

 

No que diz respeito ao relacionamento dos consumidores com as marcas por meio dos meios digitais móveis, os brasileiros já perceberam que podem se beneficiar do LBS – 19% compartilham a localização com as marcas em troca do recebimento de ofertas especiais, que são de grande interesse para 45% dos respondentes. Esta diferença entre fazer e ter interesse indica que há uma parcela de pessoas que procuram algum retorno específico de lojas e negócios através da localização, mas que ainda não a executam efetivamente. Uma saída pode ser a comunicação mais ativa das marcas através de propagandas, já que 21% dos usuários de celulares e smartphones afirmam achar interessante esta abordagem em seus aparelhos móveis, desde que oferecendo alguma vantagem ou oferta nas redondezas.

 

De acordo com Alexandre Momma, diretor de atendimento da TNS e responsável pelo estudo, não existe uma fórmula, o sucesso de ações por meio de LBS dependerá de personalização, relevância e capacidade de engajar os consumidores. “Os serviços móveis baseados em de localização estão em plena ascensão e são extremamente promissores. Os usuários percebem que compartilhar sua localização pode trazer benefícios na forma de descontos e ofertas exclusivas. É a combinação de momento e contexto que torna o LBS uma ferramenta poderosa para as marcas explorarem as inúmeras vantagens que a função oferece”, aponta.