Vale-transporte está com os dias contados

0
1

Após concluir a implantação do sistema para 370 mil estudantes a SPTrans inicia migração dos vales-transporte em papel para o Bilhete Único, cartão eletrônico recarregável . Os 550 atuais clientes da Smart Benefícios são as primeiras empresas usuárias do vale-transporte a terem acesso ao Bilhete Único, cartão eletrônico utilizado para pagar passagem no sistema SPTrans. Com esta nova modalidade de pagamento do vale-transporte, as empresas adquirem e pagam os créditos. Seus funcionários os recarregam em cerca de 700 casas lotéricas de São Paulo, credenciadas pela SPTrans. Além de evitar roubos (o cartão é nominal e se houver extravio os créditos podem ser recuperados), o grande apelo do Bilhete Único chama-se redução de custos.
A SPTrans iniciou a automação do transporte público no início do ano, começando com os estudantes e pessoas que têm acesso gratuito ao transporte. Agora, está automatizando o vale-transporte. Toda a frota do sistema municipal, que conta com 15 mil veículos – dentre ônibus, mini-ônibus e lotações regulamentadas -, já está preparada com catracas eletrônicas para receber os passageiros que tenham o Bilhete Único.
Ao adotarem o cartão em lugar do vale-transporte em papel, as empresas serão beneficiadas pela integração temporal, que permite ao passageiro pegar até três conduções da SPTrans, no período de até duas horas, e pagar apenas uma passagem.
A Smart Benefícios, credenciada pela SPTrans para implantar o Bilhete Único, foi a primeira empresa a certificar e integrar seus sistemas com a SPTrans, o que resultou que suas clientes estão sendo também as primeiras a adotar o novo sistema.
Na última semana de abril, 1.250 usuários de vinte empresas diferentes – todas clientes da Smart Benefícios – foram os primeiros trabalhadores da Capital a receber os novos cartões. “Até o final de maio, todos os 25 mil usuários do vale-transporte, funcionários de 550 clientes da Smart, estarão recebendo o Bilhete Único”, informa Milton Carlos Eliseu, diretor de tecnologia da prestadora de serviços, o que fará da Smart a única empresa do mercado que tem 100% dos seus clientes e respectivos empregados já utilizando a nova modalidade de pagamento do transporte. O executivo ressalta também que o Bilhete Único gerará expressiva redução de custos para as empregadoras: “se atualmente cada funcionário da empresa pega duas conduções da SPTrans para chegar ao trabalho, o custo mensal do vale-transporte pode cair pela metade”, complementa.
A comodidade para os administradores do benefício é outra vantagem: no site da Smart, o cliente tem total facilidade para adquirir os créditos para recarga e pode integrar seus sistemas com os da Smart, evitando duplicação das informações. O cliente pode digitar os dados dos funcionários ou extrai-los de seus softwares de folha de pagamento, de RH ou de gestão empresarial. Os pedidos e seu acompanhamento são também realizados pela Internet e o boleto para pagamento é emitido on-line. A empresa pode incluir também em seu pedido os vales-transporte dos outros sistemas de transporte – Metrô, CPTM, EMTU e outros, unificando a gestão do benefício através de um único canal.
As empresas usuárias pagam uma taxa de serviço calculada conforme o pacote de serviços contratados, o número de usuários e outras variáveis. Apesar disso, a economia no custo mensal do vale-transporte pode chegar a 30%, ou mais, dependendo do número de usuários da empresa que usam mais de uma condução da SPTrans para ir ao trabalho ou voltar para casa. A confecção e o envio dos primeiros cartões de cada usuário das empresas são gratuitos.
O contrato que credenciou a Smart Benefícios a implantar o sistema Bilhete Único nas empresas foi assinado no dia 15 de abril deste ano e em apenas duas semanas, em total sinergia com os técnicos da SPTrans, a Smart ajustou sua tecnologia e distribuiu os cartões às primeiras empresas. “Foi uma uma verdadeira maratona tecnológica”, afirma Eliseu, diretor de tecnologia da Smart Benefícios, dizendo estar seguro de que este trabalho conjunto da Smart com a SPTrans, contribuiu decisivamente na validação dos sistemas internos da operadora do transporte municipal, os quais ainda não haviam sido até então testados por nenhuma outra prestadora de serviços. É por essa facilidade em ajustar seus sistemas e serviços à demanda do mercado que a Smart denomina-se a melhor tecnologia para aquisição do vale-transporte.
A implantação do Bilhete Único pela SPTrans deverá também aumentar o número de empresas usuárias do vale-transporte. É que atualmente, milhares de empregadores, mesmo diante do impedimento legal e dos riscos que isto acarreta, ainda fornecem o vale-transporte em dinheiro. Estas empresas pagam em dinheiro porque vêem dificuldade em fornecer o benefício na forma de papéis. Em algum tempo, a SPTrans deixará de emitir os passes em papel e não aceitará mais dinheiro nas catracas, apenas o Bilhete Único. Como trata-se de um cartão eletrônico, sua operação é bem mais simples e segura, o que traz às empresas a oportunidade de regularizar esta situação. E ainda reduzir seus custos com o benefício.
A procura pelo Bilhete Único deve gerar uma demanda explosiva no segmento de vales-transporte. Atualmente, mais da metade dos passageiros do transporte na Capital é composta por funcionários de empresas e que recebem o benefício, um número superior a dois milhões de usuários. Com a economia gerada pelo Bilhete Único, essas empresas terão pressa em eliminar o papel e adotar o cartão eletrônico. Com isso, a Smart Benefícios, empresa especializada na operação do Bilhete Único, espera chegar a 60 milhões de reais de faturamento no final deste ano, contra os 23 milhões de reais de 2003.
Para concluir a implantação do Bilhete Único em todas as empresas, a Smart incluiu um passo-a-passo no seu site, onde as empresas são direcionadas, com total facilidade, a cadastrar e atualizar os dados de usuários, ficando prontas para receberem os novos cartões.