Vendas de eletroeletrônicos devem crescer

0
2



As vendas de eletroeletrônicos para o final de ano, segundo a Eletros – Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos, deverão registrar um incremento superior a 10% no último trimestre, em comparação a igual período do ano passado. “Em alguns produtos, o crescimento deverá ser mais expressivo, caso da linha branca, que prevê vendas 20% maiores neste último trimestre, comparado ao mesmo período de 2006”, conta o presidente da Eletros, Lourival Kiçula.


Os fatores que deverão estimular as vendas neste último trimestre, segundo o presidente da Eletros, são a constante inovação que a indústria tem apresentado nos produtos, o crescimento do mercado imobiliário no Brasil, o aumento da renda, a queda do desemprego, a redução das taxas de juros, a maior oferta de crédito e o aumento na confiança do consumidor.


Na linha branca, as vendas deverão ser puxadas por microondas, refrigeradores e lavadoras. “Ainda há grande potencial de inserção destes produtos nos lares brasileiros”, afirma Lourival, ao lembrar que, no caso de refrigeradores, o último período de renovação do parque instalado foi entre 1996 e 1997, ao passo que, nos microondas, a penetração do produto é de menos de 20% nos lares, e em lavadoras, é de cerca de 35%. Além disso, há forte interesse dos consumidores pelos produtos mais eficientes em termos de consumo de energia.


A expectativa da linha de imagem e som é de crescimento em torno de 10% no último trimestre, e as vendas deverão ser puxadas por televisores de telas finas, equipamentos de home cinema e aparelhos de som. No segmento de portáteis, a estimativa é de incremento de vendas em torno de 8%, puxadas pelos ventiladores, portáteis de cozinha, em geral, e os produtos de uso pessoal. “Além da demanda ocasionada pelo Natal, o verão também é um fator que favorece as vendas de ventiladores e produtos de uso pessoal”, lembra o presidente da Eletros.