Vendas do pequeno varejo crescem em 2006

0
6


Apesar da queda de 1,9% no faturamento no comparativo dezembro de 2006 ao mesmo período de 2005, as micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo encerraram o exercício passado com alta de 6,5% nas vendas. É o que mostra a Pesquisa Conjuntural do Pequeno Varejo da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio).

“O ano de 2006 foi bom de modo geral para o setor, mas o cenário para 2007 mostra-se menos promissor. O principal motivo para o bom desempenho foi o aumento de renda nas faixas salariais mais baixas que alavancou a venda de itens de pequenos supermercados de bairro. Mas neste ano, a situação é diferente porque o aumento real do salário mínimo será menor”, afirma o presidente da Fecomercio, Abram Szajman.

No acumulado de 2006, apresentaram aumento nas vendas os grupos: Vestuário, Tecidos e Calçados (13,6%); Alimentos e Bebidas (8,6%); Móveis e Decorações (7,7%) e Eletroeletrônicos (1,5%). Em contrapartida, fecharam com queda no faturamento: Material de Construção (11,2%); Farmácias e Perfumarias (5,8%) e Autopeças e Acessórios (5,2%).

No comparativo dezembro de 2006 e igual período de 2005, registraram alta no faturamento os grupos: Vestuário, Tecidos e Calçados (5%) e Móveis e Decorações (2,4%). Em contrapartida, amargaram recuo nas vendas: Farmácias e Perfumarias (11,4%); Material de Construção (11,3%); Eletroeletrônicos (9,5%); Alimentos e Bebidas (7,9%) e Autopeças e Acessórios (3,7%).