Vendas no Dia das Mães caíram 7%

0
0
As vendas do Dia das Mães seguiram as expectativas e de acordo com sondagem realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) – com 70 empresários do varejo paulistano, em 9 de maio – houve queda de 7% no faturamento em relação à data do ano anterior. Segundo os assessores econômicos da Entidade, embora o consumidor esteja disposto a pagar suas compras à vista, ele acaba sendo atraído pela alternativa de pagamento a prazo ou de parcelamento fácil oferecida pelo cartão de crédito, visto que esta foi a opção de pagamento escolhida em 68% das compras, enquanto apenas 29% pagaram à vista. 
 
A Federação ressalta que as ações específicas do comércio varejista paulistano para a data foram bem limitadas este ano. Apenas 38% das empresas realizaram promoções e, dentre essas, quase todas ofereceram apenas descontos (84%). Somente 10% dos empresários contrataram funcionários temporários, sem oferecer perspectiva de efetivá-los – o que reforça a dificuldade do setor para a geração de novos empregos.
 
Por outro lado, vale observar que 49% dos lojistas mantiveram seus estoques semelhantes aos do ano passado para este Dia das Mães. A FecomercioSP aponta que este cenário é um reflexo da percepção de crise e expectativa de vendas baixas, que fizeram com que os empresários fossem conservadores em seus pedidos junto à indústria.
 
Faturamento nacional
De acordo com a FecomercioSP o faturamento total do comércio deve ter sido 12% menor em 2016 do que no mesmo período do ano anterior (descontada a inflação). Equivalendo a uma perda de aproximadamente R$ 5,1 bilhões. Dados da Boa Vista SCPC mostram que, em 2016, as vendas do comércio brasileiro para o Dia das Mães recuaram 4,6% em relação ao ano passado. Com isso, a segunda data comemorativa mais importante do ano não foi animadora para os varejistas. Uma vez que apresentou um recuo das vendas ainda maior do que a queda de 1,2% registrada no mesmo período de 2015.
 
Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, o movimento do Dia das Mães segue a tendência de queda das vendas do varejo e aponta para mais um ano negativo para o comércio, decorrente da inflação ainda elevada, dos juros altos e do forte aumento do desemprego, que consolidam a disposição cada vez menor das famílias de contrair novas dívidas diante de um cenário ainda incerto. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInteligencie-se
Próximo artigoEasynvest eleva satisfação