Vivo também quer usuário de telefonia fixa

0
1



Depois da Tim anunciar o Tim Casa Flex, a Vivo vai lançar um plano tarifário para atrair o cliente de telefonia fixa residencial. O serviço será colocado em teste na segunda quinzena de outubro em 234 municípios do Paraná e 180 cidades de Santa Catarina. As operações comerciais terão início até o fim do ano. A Vivo vai cobrar R$ 29,50 por uma franquia de 200 minutos para ligações direcionadas a linhas fixas. Para ter o serviço, é necessário contratar um plano de minutos pós-pago para telefonia celular.


O que a Vivo lançou é, na verdade um plano de minutos. Difere do lançamento da TIM porque se trata de uma linha móvel com tarifas diferenciadas nas ligações dirigidas a uma linha fixa. No caso da TIM, que obteve este ano da Anatel licença para operar com telefonia fixa, ocorre a conjunção das linhas fixa e móvel em um mesmo aparelho. O mesmo chip GSM vale para as duas modalidades de telefonia. Se o cliente se afasta da zona residencial, passam a vigorar as tarifas de celular.


No plano da Vivo, o cliente pode ter a vantagem das tarifas mais baixas ao usar o seu próprio telefone celular. As ligações para telefones fixos serão debitadas da franquia de R$ 29,50 e as móveis, do plano pós-pago contratado. Mas, se preferir, o assinante pode comprar um aparelho fixo para deixar em casa. O problema é que o cliente perde mobilidade, pois o telefone tem fio. “Começaremos com um modelo mais básico, mas depois teremos outras opções”, afirmou o gerente da divisão de oferta premium da Vivo, Fabio Freitas. O aparelho fixo pode ser usado também como modem com velocidade de até 100 kbps. Segundo ele, o destaque é que o cliente pode usar este pacote de tarifas em qualquer lugar e qualquer horário. “Não precisa ficar em casa para ter o benefício”, afirmou. O profissional disse que a decisão de lançar ou não o plano em toda a área de cobertura da Vivo vai depender dos resultados do teste, que envolverá mil pessoas.