Você está on ou off?

0
9


Pesquisa realizada pelo Ibope Solution revela que existe uma maioria educada entre os usuários de celular do País. Entre os mais de um mil entrevistados da Primeira Pesquisa Revista Connect – Ibope, 61% desligam os celulares no teatro, 64% no cinema, 60% na igreja/templo e 58% em reuniões de trabalho. Nas salas de aula, esses índices caem para 46%. Na balada, os celulares permanecem ligados para, pelo menos, 67% dos pesquisados. Em casa, 65% das pessoas abordadas vão dormir com os celulares funcionando normalmente e 85% dos entrevistados tomam banho com os aparelhos ligados. E você?! Está on ou off?!

Outro dado da pesquisa mostra que enquanto o mercado nacional de telefonia celular registra índices de 81% de usuários no sistema pré-pago e 19% no pós, entre os entrevistados 44% são de clientes pós, 39% pré e 17% utilizam os dois sistemas. Quando o assunto é tecnologia, 70% usam aparelhos GSM e 22% CDMA. A TIM é a operadora líder entre os entrevistados com 32% de participação, seguida da Vivo (28%), da Claro (25%), da Oi (9%), da Brasil Telecom (4%) e da Telemig Celular (2%).

Apesar de contarem com telefones fixos (94% dos entrevistados), 40% dos pesquisados usam mais os aparelhos celulares, enquanto 22% utilizam os dois modelos igualmente e 39% ainda são mais “fiéis” aos fixos. Como usuários de telefonia móvel, 67% dos entrevistados se comunicam por voz, 4% por texto e 29% por voz e texto. O público da pesquisa costuma, em média, trocar os aparelhos a cada 1 ano e sete meses e investir R$ 558,00 por equipamento.

De acordo com Laure Castelnau, diretora de Atendimento e Planejamento do Ibope Solution, três pontos da pesquisa podem ser destacados. “Considerando o target que pesquisamos, ou seja, um pessoal muito vinculado à tecnologia, conectividade e mobilidade, me surpreendeu a presença importante de pessoas com mais de 45 anos – 23%. É bom saber que esse pessoal também está ´conectado´. A relevância do celular é outro ponto que me surpreendeu: 91% escolhem o celular como o item mais importante para ter sempre consigo. E, finalmente, o potencial do celular como ´canibalizador´ de outros aparelhos e equipamentos impressiona bastante”, comenta.

Com o objetivo de levantar hábitos, atitudes e comportamentos de uso de celulares no Brasil, entre os dias 6 e 21 de novembro, a equipe do Ibope realizou, via internet, 1.022 entrevistas. Do total de entrevistados, 92% integram as classes AB – na população brasileira, este índice cai para 29% de acordo com dados oficiais.