Wal-Mart anuncia metas de sustentabilidade

0
2


O Wal-Mart apresentou, hoje (26/09), as metas globais de sustentabilidade para os próximos anos nas áreas de meio ambiente, desperdício e produtos sustentáveis. O anúncio foi feito pelo vice-presidente de assuntos corporativos do Wal-Mart, Wilson Mello, durante o primeiro painel do “Fórum Wal-Mart Brasil de Varejo”.

Um dos focos da empresa é o uso de energia renovável em 100% para o período de dez anos. A mudança já começou a ser implementada em algumas lojas de Nordeste (Maceió e Teresina) e inclui a adoção de gás natural, a instalação de pequenas centrais hidrelétricas que causam menos impacto ao meio ambiente e o uso de biomassa como o bagaço de cana de açúcar, por exemplo. A meta é que as unidades sejam 25% mais eficientes em 7 anos e a frota seja aperfeiçoada 25% em três anos.

A redução no consumo de energia é outra prioridade para o programa de sustentabilidade do Wal-Mart. A iluminação natural é um aspecto que está sendo priorizado nas novas construções e a redução do teto em cerca de 20% é capaz de proporcionar uma economia de 10% no consumo de energia. Outra preocupação é o uso de um novo tipo de ar condicionado que não contém gás à base de CFC (cloro-fluor- carbono) que prejudica a camada de ozônio.

O programa de sustentabilidade prevê também que 20% da cadeia de abastecimento tenha produtos sustentáveis no período de três anos. Para implementar essas ações, o Wal-Mart criou grupos de trabalho que atuam com três temas principais: energia, gerenciamento de resíduos e a comercialização de produtos sustentáveis.

O painel de sustentabilidade contou também com a apresentação da vice-presidente da Conservation International (CI) Amy Skoczlas. A CI é consultoria do Wal-Mart nos Estados Unidos onde a companhia começou o programa de sustentabilidade. Amy destacou que o impacto que o Wal-Mart tem dentro da cadeia produtiva porque como varejista ele fala diretamente com o cliente e fornecedor. A especialista falou ainda sobre a pertinência do programa de sustentabilidade. Para ela, o tema é uma nova fronteira que vai definir o êxito do negócios e a competitividades das empresas.