Crescendo com as pessoas

0
2

Quem visita a Meta Soluções pode até ficar meio assustado. Banners motivacionais por todas as paredes, salas de treinamento sempre cheias, pessoas gritando que conseguiram fechar negócios, um líder batendo palmas… Esse é o clima num ambiente onde cada profissional é preparado, desenvolvido e motivado para vender. Em virtude disso, um dos objetivos da Meta é investir cada vez mais na valorização e desenvolvimento dos colaboradores. Em agosto do ano passado, por exemplo, inaugurou quatro salas com infra-estrutura de ponta para treinamento e desenvolvimento. “Um grande diferencial da nossa empresa está nesses cuidados crescentes com a qualificação do pessoal”, diz Fábio Carvalho, gerente de Gestão de Pessoas da Meta.

O crescimento vertiginoso da empresa nos últimos anos deve repercurtir também no crescimento das pessoas que trabalham na Meta, afirma Fábio. Por isso, a organização tem se esmerado num planejamento de carreira nítido e aberto. “Queremos que nosso profissional saiba que aqui ele pode se desenvolver profissionalmente e chegar a postos de liderança”.

Outra diferença marcante da política de gestão de pessoas apresentada pelo executivo da Meta é a de remuneração variável, considerada por ele “a mais agressiva do mercado brasileiro”. Segundo ele, o acréscimo por conta dos resultados alcançados no telemarketing praticado pela Meta pode chegar a 50% ou 60% da remumeração constante da carteira de trabalho. “Esse é um dos fatores de motivação que criam um círculo virtuoso na empresa. Quanto mais ganham, mais se motivam. As vendas crescem, e eles recebem ainda mais”.

Os fatores motivacionais da Meta passam também pelos benefícios crescentes oferecidos aos seus colaboradores. Não só os de praxe. A empresa está inaugurando este mês, em suas dependências, um consultório dentário para usufruto dos funcionários. Além disso, estabeleceu uma parceria com a Faculdade Anhembi Morumbi para oferecimento de cursos de graduação disponível para todos os funcionários. A empresa arca com cerca de 40% dos custos. Em breve, também vai facilitar a educação continuada através de cursos de pós-graduação.

Time de vendedores – O espírito comercial que rege as atividades da Meta, como não poderia deixar de ser, exige das áreas de Treinamento e Desenvolvimento uma aproximação forte com as de operações. Desde o recrutamento, até a contratação definitiva do profissional, este vai passar por sessões de qualificação a cada mês. Fábio conta que, depois de um rígido processo de recrutamento e seleção, o atendente já entra em sala de aula. Ali, receberá ensinamentos que vão desde técnicas de vendas até desenvolvimento pessoal, passando por cursos antigerundismo.

“Até vencer o período de experiência, o profissional será avaliado depois de cada sessão de treinamento (veja quadro ao lado). Até que finalmente ele seja contratado ou não. Mesmo depois, a cada seis meses o sistema treinamento/avaliação continuará sendo aplicado a cada funcionário”. De acordo com Fábio, todo esse processo é acompanhado por gráficos em cujas curvas e métricas os profissionais de cada operação têm seu histórico de resultados demonstrado.

Não poderia ser diferente, diz Fábio, porque a área de treinamento acompanha as vendas. Às vezes, pode acontecer de o problema da queda de resultados numa determinada operação estar localizado em uma deficiência de liderança. Segundo ele, neste caso, ao contrário do que ocorre na maioria das gestões de pessoas, aplica-se um treinamento individual. “O líder passa por um processo de re-qualificação. Evitamos, assim, que toda a equipe, de forma desnecessária, tenha que se deslocar até a sala de treinamento”.


Saúde levada a sério

Além do benefício de planos de saúde e a instalação de um clínica dentária interna, a Meta Soluções tem contado com o apoio de médicos do trabalho e especialistas em saúde ocupacional para cuidar dos seus colaboradores. Todos passam por exames audiométricos e por consultas médicas nas dependências da empresa. “A empresa está rigorosamente dentro do que diz a NR& (PCMSO), uma norma que regulamenta o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional,”, afirma Sílvio Aloísio, técnico de Segurança do Trabalho da Meta. Segundo ele, “durante esses exames, verifica-se não só eventuais problemas auditivos, mas também pressão arterial, temperatura, histórico de doenças na família e as condições gerais de saúde do funcionário”.

Kety Moreira, operadora da equipe Aquisição/Credicard, por exemplo, aprova a iniciativa da empresa de trazer os médicos e especialistas em saúde ocupacional para avaliação dos funcionários. “Tenho três anos em telemarketing – diz ela – e nas outras empresas em que trabalhei jamais passei por exame audiométrico. É muito bom saber que está tudo ok, porque trabalho bastante com o fone de ouvido”.