Nascida para vender

0
2

Criada em 2000, e com processo de profissionalização plenamente concluído no final do ano passado, a Meta Soluções Comerciais – organização de contact center especializada em telemarketing ativo – confirma a cada dia sua vocação natural: nasceu para realizar vendas. Esse é o resumo extratificado das palavras do seu presidente, Alexandre Athayde, explicando que, além de processos ultradefinidos na direção do espírito comercial que norteia as operações da Meta, a gestão inteira da empresa está nas mãos de pessoas formadas em vendas.

Ressaltando que o crescimento vertiginoso dos negócios da Meta é o corolário dessa vocação bem encaminhada, Athayde afirma que tudo está baseado num tripé de sucesso. “Primeiro, é o nosso foco inalienável em vendas, com tecnologia, ferramentas e processos dando apoio em sintonia fina com esse foco. Em segundo lugar, vem a montagem de nossas equipes. O corpo de colaboradores e, principalmente, as lideranças surgidas aqui ou buscadas no mercado, são o que de melhor se pode encontrar em matéria de talentos e competências. Em terceiro, quero ressaltar o sistema de treinamento e desenvolvimento de pessoal. Não existe nada sequer semelhante no mercado de contact center do País. Só consegue permanecer na Meta quem aprende, de fato, como obter êxito na realização de negócios para os nossos clientes”.

Telemarketing é a arte da perseverança, complementa, por sua vez, o vice-presidente da Meta, Marcelo Martins, mostrando o conceito que permeia as atividades da empresa rumo ao futuro. O executivo foi contratado em agosto de 2005, com objetivo de gerir a operação desde o início do processo de reestruturação da empresa. Com Athayde e Marcelo, o fundador da Meta, Eduardo Sampaio, concluiu a reformulação e, além das mudanças de gestão do negócio, estes chegam à composição acionária, com participação também de Marcos Vinícius do Carmo, transformando-se Sampaio em acionista majoritário, afastando-se do negócio.

Referência no ativo – As mudanças começaram a refletir no espaço físico que a empresa ocupa na tradicional rua Sete de Abril, no centro velho da capital paulista, com ampliação e modernização de toda a área operacional. O objetivo estratégico é fechar o ano faturando R$ 60 milhões, contra os R$ 25 milhões de 2005. A empresa está chegando a 1.300 PAs construídas, 800 em produção e 1.700 funcionários. Entre os clientes, estão Credicard-Citi, Credicard- Itaú, Ace Seguradora, Marriot, OESP, Banco Panamericano (com o projeto Vale Desconto), Icatu e IOB. “Em seis meses, chegaremos a 1.400 posições de atendimento em operação”, indica Athayde, o novo sócio da Meta, que passou por experiências bem-sucedidas em áreas estratégicas de Credicard, CitiBank, TVA e AON, onde foi o principal executivo.

“Não queremos ser o que se chama de ´empresa de prateleira´, afirma Marcelo. “Desejamos ser os únicos que fazemos o que fazemos, ou seja, uma empresa que efetivamente entra na cadeia de valor do cliente e agrega resultados em vendas”. É dessa forma que, ajudando a ampliar a base de clientes e o volume de faturamento de seus contratantes, a estratégia de crescimento da Meta passa pela ampliação de serviços e pela conquista de novos clientes, de acordo com Athayde. A aposta da expansão da carteira estará concentrada na participação de RFIs, indicação e network. Os mercados mais promissores, em sua visão, continuam sendo bancos, seguradoras, emissores de cartões, TV por assinatura e telecom, onde pretende concentrar os esforços.

Posicionada para se tornar, já a partir deste ano, como a referência brasileira no mercado de telemarketing ativo, a Meta não pára de investir. “Estamos aplicando recursos próprios, de grande monta, em infra-estrutura e pessoal, diz Marcelo Martins, fazendo questão de ressalvar: “Todo investimento, mesmo em tecnologia, soluções e processos, tudo é para apoiar o trabalho do ser humano, fator primordial do sucesso da nossa empresa no mercado em que atuamos”. Como reconhecimento ao trabalho, ele considera a conquista, no ano passado, do prêmio da Credicard pela campanha “balada Mastercard” focada em aquisição, capitalização e seguros O círculo do expertise que a empresa agrega, de acordo com Athayde, chega à gestão de negócios. O executivo explica que a empresa SOS – Sales Options and Solutions – que fundou com Eduardo Sampaio para fazer consultoria e gestão de vendas – está sendo transformada em unidade de negócios da Meta. “A estratégia é fechar todo o ciclo que envolve a venda e pontencializá- la, adicionando conhecimento e processos bem estruturados”, destaca o presidente.

Remuneração diferenciada – “O mercado não vive sem telemarketing ativo. Na Meta, todo operador é um alavancador de negócios, permanentemente motivado para isso”, faz questão de salientar Athayde, seguido pelas explicações de Marcelo Martins: “Essa reestruturação toda visa nos posicionarmos como um dos principais prestadores de serviço neste segmento. Vamos ao mercado pedir a oportunidade de trabalharmos, como alternativa, pois os tomadores de serviços jamais concentram suas operações e, depois de mostrarmos nossa operação e resultados, o cliente vai decidir se aprova ou não nosso serviço. Acreditando em nosso potencial e nas oportunidades que o mercado e as empresas tomadoras de serviço permitem. Queremos chegar ao topo em pouco tempo”.

Além de praticar uma política salarial que inclui leque de benefícios e uma das maiores remunerações variáveis do mercado brasileiro de contact center, segundo ele, a qualidade de vida dos funcionários também é, cada dia mais, uma das principais preocupações da empresa. “Estamos implantando este ano uma clínica dentária, onde todos os funcionários terão direito de usar. Esse é mais um passo que damos na direção da qualidade de vida dos nossos colaboradores, pois assim a empresa também cresce ainda mais”, concluiu.