Patrimônio integrado aos benefícios dos funcionários

0
11

O crescimento da Sitel Brasil sempre andou de mãos dadas com o comprometimento dos públicos externo e interno. Em 2000, para atender à crescente demanda do mercado e modelar o espaço funcional, a companhia decidiu investir em um novo projeto. A estratégia veio com a transferência do setor administrativo e da maior parte do setor operacional do site da avenida Paulista para o prédio da Rua Vergueiro, 1759, no Paraíso. “A Sitel busca a excelência no atendimento. As pessoas que vendem a companhia para o mercado são os nossos atendentes. Então, o principal objetivo é que as pessoas estejam bem, estejam saudáveis e possam trabalhar da melhor maneira possível”, explica Marcelo Guazzelli, diretor administrativo-financeiro.
Hoje, a preocupação de oferecer um conforto a toda organização a levou a ocupar os 11 andares do prédio. No 12º andar, está a administração, como a Recepção, Recursos Humanos, Departamento Pessoal, Treinamento, Diretoria Operacional e de Tecnologia. Toda a parte estrutural do prédio porém foi readequada à funcionalidade do negócio da empresa e a modelagem dos andares operacionais inclui área de treinamento e reuniões além de um sutil mas intenso esquema de segurança. Já os setores de refeição e recreação foram montados para permitir aos usuários um ambiente agradável. A empresa adaptou o terraço, dividindo espaços para áreas de alimentação e lazer. No mesmo nível, está a sala de descompressão. Com arcondicionado, o ambiente dispõe de computadores para navegação livre na Internet, além de sofás diante de um home theater com programação da DirectTV. “Os operadores aproveitam o break da operação, para relaxar e se divertir”, conta Marcelo.
A infra-estrutura dedicada ao pessoal inclui um ambulatório próprio. Para atender aos 2 mil funcionários, a empresa se preocupou em disponibilizar permanentemente uma equipe formada por médicos, sendo clínico geral, ginecologista e enfermeiras. “A empresa também conta com fonoaudióloga para executar serviços admissionais”, salienta Marcelo. Por mês, cerca de 800 pessoas procuram os serviços do ambulatório, seja por motivo de uma simples gripe, garganta inflamada ou dores no braços, além dos exames de rotina admissional ou demissional.