Work completa 13 anos de realizações

0
14

A Work Telemarketing iniciou suas atividades em maio de 1991, com seis linhas telefônicas em tronco seqüencial, para atender ao projeto “Amex em Cartaz”, da American Express. Mas, antes vamos entender um pouco a quantas andava o mundo naquele período. O Brasil vinha de um período turbulento, o governo de José Sarney havia sido um fracasso. Os Planos Cruzado e Bresser não deram certo e a inflação era altíssima. O povo depositou toda a confiança em Fernando Collor, “o caçador de marajás”, elegendo-o presidente em eleições diretas, depois de 29 anos – o último presidente eleito pelo voto direto havia sido Jânio Quadros, em 1960. A poderosa União Soviética tombou naquele mesmo ano, e o Consenso de Washington permitiu a abertura de mercados em redor do mundo. Ainda em 1991, Ayrton Senna ganhava o tricampeonato de Fórmula 1. Foi neste contexto que nasceu a Work. Sua missão: busca da qualidade contínua e satisfação plena do cliente.
Inovando o serviço de venda e entrega domiciliar, naquele mesmo ano, a Work comercializou o Megashow “Pavarotti in Concert”. Um público de 20 mil pessoas prestigiou o espetáculo, que foi realizado no estádio do Pacaembu, em São Paulo. Em 1992, e já com 32 linhas telefônicas, vendeu algo em torno de 100 mil ingressos, entre os diversos eventos nos quais trabalhou, como Hollywood Rock, Carlton Dance, Free Jazz, Ballet Bolshoi. Mais uma vez, o País estava inseguro e, pela primeira vez em mais de 100 anos de República, o Congresso autorizava o pedido de impeachment de um presidente. A Work, ao contrário, caminhava firme, sob a liderança de Gilson Feix, rumo à excelência na prestação de serviços.
Em 1993, a Work inicia uma parceria com o antigo Banco Nacional. Essa estratégia possibilitou durante os anos seguintes, o desenvolvimento de uma série de trabalhos em conjunto que ajudaram a impulsionar negócios com rentabilidade. O País vinha motivado, devido ao bom trabalho desenvolvido pelo presidente Itamar Franco. A Work continuava galgando espaço no mercado com a segurança de quem sabe aonde quer chegar e que, independente das turbulências dos ventos e da força do mar, vai cumprir a rota estabelecida.
Chegamos em 1995 e, face ao bom trabalho desenvolvido, a Work ampliou a gama de serviços e conseguiu crescer. A companhia contava agora com 150 pontos de trabalho, uma grande estrutura de apoio informatizada e um staff de alto nível profissional, que faz a diferença. Com apenas quatro anos de existência, a empresa começava a se consolidar e abrir novas oportunidades de negócios. O Plano Real
era uma realidade, Fernando Henrique havia sido eleito presidente logo no primeiro turno em 1994, derrotando o líder sindical Luís Inácio Lula da Silva, que teve como candidato a vice, Leonel Brizola. A economia brasileira recebia cada vez mais investimentos do capital estrangeiro, um real valia um dólar e as empresas pontocom se alastravam pelo mundo numa velocidade impressionante. E a Work ali, se solidificando cada vez mais e antecipando tendências: é a visão do comandante, que sabe que “depois da tempestade, vem a bonança”.
Sempre pautada pela Excelência no Atendimento, e investindo na construção de um relacionamento personalizado e sob medida aos clientes, a Work foi conquistando novos parceiros e mantendo os antigos. O segredo para tamanho sucesso é sempre apresentar altos níveis de serviços com qualidade e eficiência, obtendo excelentes resultados: disso, a Work não abre mão. É por esse motivo que a empresa, mesmo numa economia onde uma significativa parcela dos empresários estupram a ética em busca de clientes, escolhe o que quer fazer. Aliás, ética é um dos pontos fortes da Work, por isso o presidente da companhia faz questão de divulgar os balanços finaceiros em conformidade com a verdade. Porque é comum empresários omitirem esse tipo de informação com o objetivo de especular no
mercado ou com medo de perder clientes, e como já dissemos, “nós escolhemos o que queremos fazer”.
Atualmente a Work está localizada em dois prédios (de 5 e 6 andares), na Água Branca, zona oeste de São Paulo. São 600 Pontos de Atendimento, cerca de 1.450 funcionários, sendo que destes, 1.250 operadores de telemarketing, 4 gerentes de área, 21 supervisores, 5 coordenadores operacionais, 23 assistentes e 18 auxiliares de supervisão. Esta seleção campeã, conta ainda com equipes de profissionais especializados atuando nas áreas de Back-Office, CPD, Projetos, Telecom, Digitação, Controle de Qualidade, Avaliação de Desempenho, Comunicação, Recursos Humanos, Depto. Pessoal, Tecnologia, Financeiro, Administrativo, Jurídico e Fiscal.