Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

São Paulo, Brasil - 27 de fevereiro de 2024, 09:43

Como a inteligência artificial apoia as vendas do atacado distribuidor

Rafael Martins, CEO do Grupo Máxima

Adotar tecnologias como IA ou Internet das Coisas (IoT) pode reduzir custos operacionais do setor em até 30%, segundo uma pesquisa especializada

Autor: Rafael Martins

O uso da Inteligência Artificial (IA) nos negócios vem crescendo no mundo todo, principalmente no Brasil. Segundo estudo publicado pela IDC (International Data Corporation), 63% das empresas presentes no território nacional utilizam aplicações baseadas em IA em seus processos corporativos. Além disso, a consultoria ainda prevê que, até o final de 2023, os gastos com essa tecnologia vão superar US$ 1 bilhão apenas no Brasil.

Os dados revelam uma tendência de crescimento, indicando que essas ferramentas permeiam negócios de todos os setores. O atacado distribuidor, por exemplo, tem adotado a IA para potencializar suas operações de vendas. E, apesar de ser considerado um setor tradicional, com uma relação próxima entre representantes comerciais e clientes, ele está passando por uma modernização significativa. Como resultado, toda a equipe de vendas passa a usufruir dos benefícios ofertados por essa tecnologia.

Nesse contexto, é possível afirmar que a IA desempenha um papel essencial ao analisar grandes volumes de dados de clientes, identificando padrões de compra, preferências e comportamentos. Essas informações não apenas possibilitam uma compreensão mais profunda do cliente, como também permitem aos atacadistas recomendar itens específicos para aumentar o ticket médio dos pedidos, potencializando as vendas e contribuindo para o giro de produtos.

Os algoritmos de IA também podem analisar dados históricos e em tempo real para prever padrões de demanda. Isso permite que os distribuidores ajustem seus estoques de acordo com as tendências do mercado, reduzindo custos de armazenamento e melhorando a eficiência operacional. Outra função importante que os algoritmos podem realizar é a análise de dados do mercado, como o comportamento do cliente e a concorrência, o que corrobora para ajustar dinamicamente os preços dos produtos deixando-os mais competitivos e maximizando as margens de lucro.

É importante ainda ressaltar a função dos chatbots e assistentes virtuais baseados em Inteligência Artificial, que operam para fornecer suporte ao cliente em tempo real, assim como para responder a consultas, compartilhar informações sobre produtos e, ao mesmo tempo, ajudar os clientes a encontrar exatamente o que estão procurando em interações por canais digitais.

Além disso, a IA atua na automação de processos dentro dos atacadistas e distribuidores, aumentando a produtividade da equipe de vendas, ao passo que economiza recursos. Adotar tecnologias como IA ou Internet das Coisas (IoT) pode reduzir custos operacionais do setor em até 30%, segundo uma pesquisa divulgada pela Accenture em 2022.

O uso crescente da Inteligência Artificial nos negócios está transformando fundamentalmente a maneira como as empresas conduzem suas operações e interagem com os clientes. Essa tecnologia, além de automatizar processos e fornecer insights detalhados, ainda preserva a essência humana das interações comerciais e contribui para que as empresas se adequem às demandas do mercado e de seus clientes, caminhando para a Transformação Digital.

Rafael Martins é CEO do Grupo Máxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima