O canal para quem respira cliente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mudança cultural

Padronizar a gestão. Foi com esse objetivo que a unidade brasileira da TMD Friction (Cobreq), empresa alemã fornecedora de lonas e pastilhas de freio, passou por uma reestruturação cultural e organizacional no ano passado. A companhia adotou as metodologias desenvolvidas pela TBM Consulting. Foram implementados os conceitos de manufatura enxuta e melhoria da qualidade e condições gerais das atividades, que contou com a participação de todos os funcionários, desde a presidência até o chão-de-fábrica.
“Percebemos a necessidade de alinhar a unidade da TMD Friction do Brasil para o padrão cultural e organizacional do restante do grupo”, diz o presidente da filial do Brasil, Feres Macul Neto. Para ele, como a filial brasileira está posicionada como uma importante base de fornecimento para os clientes mundiais da TMD, a TBM foi contratada para ser parte integrante do plano de mudança da empresa.
Com apenas um ano de processo de melhoria contínua, a TMD Friction do Brasil apresentou um aumento de produtividade média de 15% e uma redução do inventário em processo de 25%. Entretanto, segundo Macul, a maior contribuição da TBM Consulting Group foi observada na mudança cultural dos funcionários. “Todos percebem que as atividades podem e devem ser melhoradas, sendo fundamental a disciplina, a padronização das atividades, metodologias para se medir o que fazemos, além de elevar a criatividade e sair da região de conforto aumentando a motivação”, diz o presidente da TMD.
De acordo com o diretor superintendente da TBM Consulting Group, Carlos Louzada, a TBM já conduziu na TMD alguns Projetos Kaizen nas áreas produtivas, em processos administrativos e no lançamento de novas linhas de produto “Design for LeanSigma” utilizando os conceitos da Transformação Leansigma da TBM. Além destes projetos, foram conduzidos eventos de treinamento de supervisores, formação de consultores internos e construção de Value Steam Map.
“Acreditamos que, em dois anos, conseguiremos alcançar melhorias tanto cultural como organizacional para todas as áreas da empresa, incluindo as administrativas”, revela Macul. Ele complementa que o conceito é de melhoria contínua e por conta disso não foi estabelecida data para o seu término. “Sempre haverá a possibilidade de se melhorar algum aspecto de uma determinada área”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima