O canal para quem respira cliente.

Queda na inadimplência

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

A variação mensal de novos registros de inadimplentes marcou queda de 1,0% em março de 2013, descontados os efeitos sazonais, segundo dados da Boa Vista Serviços, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito, SCPC.  A variação em relação ao mesmo período no ano passado apresentou recuo de 10,4%. Na comparação dos últimos 12 meses com os 12 anteriores, o indicador apontou queda de 0,2%, fato que não ocorria desde outubro de 2010. O valor médio das dívidas incluídas em março foi de R$ 1.340, 6,62% maior que em fevereiro após ajustes de sazonalidade e inflação.
O resultado de março manteve a tendência de queda observada desde o início de 2013, o reflexo da continuidade dos impactos positivos das melhores condições do mercado de crédito, influenciadas pela queda da taxa de juros e spreads bancários, e do aumento da população com vínculo empregatício ao longo de 2012, além da maior seletividade dos bancos privados na oferta do crédito. A Boa Vista Serviços avalia que estes fatores continuarão contribuindo para a desaceleração do crescimento do número de inadimplentes ao longo de 2013, fechando o ano com um aumento inferior a 1,0%.
Recuperação de crédito
A partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes, o indicador de recuperação de crédito contraiu 4,3% em março de 2013 em relação a fevereiro, descontados efeitos sazonais. Em relação a março de 2012, houve elevação de 3,4%. No trimestre, o indicador acumula crescimento de 5,0% em relação ao mesmo período do ano anterior. A expectativa da Boa Vista Serviços é que fatores como as melhores condições do mercado de crédito e aumento da população empregada continuem contribuindo positivamente para a recuperação de crédito em 2013.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Queda na inadimplência

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Dados da Equifax, empresa de informação e inteligência para decisão e gestão empresarial, mostram que no mês de junho foram registrados 2.147.083 cheques devolvidos. Este volume aponta uma queda de 13,70% frente a maio de 2009 e, quando comparado a junho de 2008, um aumento de 0,82%. Historicamente junho registra queda no volume de cheques devolvidos em relação ao mês de maio, quando ocorre um dos principais eventos de venda no comércio: o Dia das Mães. Com maior volume de emissões de cheques, há significativo aumento nas devoluções.

 

O movimento de ascensão apresentado no final do ano passado e no início deste ano, devido, principalmente, aos efeitos da crise financeira internacional, não se consolidou. Esse fato permite imaginar que o receio de uma expansão preocupante da inadimplência ao longo de 2009 não deverá ocorrer na prática. A manutenção da renda real das famílias e a redução da inflação justificam tal situação, uma vez que, apesar da redução do ritmo de crescimento da atividade econômica, o movimento no varejo não sofreu queda significativa até o momento.

 

Quanto ao volume de títulos protestados, os dados mostram que em junho houve uma queda de 5,77% em relação ao mês passado e um aumento de 0,36% se comparado ao mesmo período de 2008. Em junho foram registrados 796.984 protestos, contra 845.757 em maio e 794.145 em junho do ano passado. O gráfico seguinte apresenta o comportamento do volume de títulos protestados desde o início de 2005.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima