CSU registra lucro líquido de R$ 46,8 mi

Resultado recorde de 2020 aponta para um crescimento de 74,3% sobre o ano anterior

0
31

A CSU divulgou os resultados do ano de 2020. Seguindo o bom momento iniciado no primeiro trimestre de 2019, a empresa registrou crescimento nos principais indicadores: receita líquida de R$ 456,9 milhões, lucro bruto de R$ 135,8 milhões, EBITDA de R$ 130,8 milhões e lucro líquido recorde de R$ 46,8 milhões. Tais cifras são superiores em 7,8%, 24,3%, 25,7% e 74,3%, respectivamente, sobre 2019. Na CSU.Contact foram expandidas as operações com a solução de home office, com expansão de 55,4% no EBITDA sobre 2019, recorde de R$ 30,7 milhões.

Na percepção da companhia, mesmo nos meses com os maiores desafios no enfrentamento a Covid-19, onde a economia desacelerou e a crise da pandemia afetou todos os setores, a ela avançou, e de forma acelerada, no caminho digital – “o que vem fazendo a diferença na conquista de novos clientes, no fornecimento de produtos digitais nas mais diversas áreas e, especialmente, na expansão de sua lucratividade nas duas unidades de negócio”, de acordo com comunicado.

“A CSU atende as necessidades dos consumidores por soluções como cartões virtuais, carteiras digitais compatíveis com Google Pay, Samsung Pay e Apple Pay, digitalização de faturas, wearables – dispositivos vestíveis que realizam pagamento, tecnologia robotizada no atendimento de clientes e, recente, homologação para emissão de cartões com a bandeira Elo”, detalha Ricardo Leite, Diretor de Relações com Investidores da CSU.

A CSU ampliou, também, o seu investimento em soluções tecnológicas, com a finalidade de promover ferramentas ainda mais assertivas e para manter o ritmo de ampliação nos seus resultados econômico-financeiros. Entre janeiro e dezembro de 2020, a companhia investiu R$ 51,7 milhões, representando um aumento de 1,9% em relação ao ano anterior. Para atender ao crescimento na demanda por seus serviços, a CSU manteve seu quadro de colaboradores encerrando 2020 com cerca de 6 mil colaboradores.

Assim, “diante de um ano tão desafiador afetado pela pandemia, conseguimos auxiliar muitas empresas, nossos clientes e seus consumidores com soluções de ponta baseadas em inovação, apresentando alto nível de qualidade durante todo o período em todas nossas operações. Como uma vitória para a companhia, durante um ano com vários obstáculos, propusemos a distribuição aos acionistas de R$ 18,5 milhões, sendo R$ 12,5 milhões em juros sobre o capital próprio já pagos e R$ 6,0 milhões em dividendos complementares a serem aprovados em assembleia geral, representando 40% do lucro líquido do ano, o que demonstra nossa resiliência e capacidade de sair das crises melhor do que entramos”, finaliza o executivo.