Microrroteiros no Sesc Avenida Paulista. 10 ideias inovadoras. E mais

Como já disse o Caetano, São Paulo tem poesia concreta pelas esquinas. E pelos postes, poderia acrescentar Laura Guimarães. A roteirista e cineastra criou em 2009 a ideia de transformar o olhar sobre o quotidiano, o enxergar as pequenas coisa que nos cerca, em poesia contemporânea vivida, que ela chama de microrroteiros. São microhistórias deliciosas, em até 140 caracteres, para caber no Twitter, que ela compartilha no mundo virtual e também no mundo real, colando-os em postes e pontos de ônibus (vejam o video abaixo). E agora a proposta ganhou um espaço mais “nobre”: o Sesc da Avenida Paulista. A novidade é que a autora estará todos os dias lá, das 11 às 17 horas, coletando as histórias do público que passa pela avenida mais famosa da cidade e transformando-os em microrroteiros. Experimentem.

<iframe src=”http://player.vimeo.com/video/14234896″ width=”500″ height=”281″ frameborder=”0″ webkitAllowFullScreen mozallowfullscreen allowFullScreen></iframe> <p><a href=”http://vimeo.com/14234896″>no passo do roteiro</a> from <a href=”http://vimeo.com/belmerces”>Bel Merc&ecirc;s</a> on <a href=”http://vimeo.com”>Vimeo</a>.</p>

Dez ideias inovadoras do primeiro semestre

O Meio & Mensagem elencou as 10 ideias criativas, desenvolvidas pelas agências instaladas no Brasil, que se destacaram nos seis meses iniciais de 2012. São elas:  “Caixinha natural”, da Age, para Camp, “Fashion like”, da DM9DDB, para C&A, “Sonar Music Mission”, da LiveAd, para Doritos, “Carona que contagia” e “Seleção Amigos do Guaraná Antarctica X Costa Rica”, da Espalhe, para Guaraná Antarctica, “Causamento”, da Espalhe, para Halls, “1 like = 1 balão”, da Wieden+Kennedy, para Heineken, “A Niely alias o calçadão”, da Artplan, para Niely, “Viva o verão de perto”, da AgênciaClick, para Nivea, “Sprite Shower”, da Ogilvy, para Sprite, “Redondinho”, da F/Nazca S&S, para Skol. Leia mais e veja os videos.

Canadense de 16 anos cria sistema que decompõe plástico em 3 meses

Ciclo Vivo:

O plástico é um dos grandes vilões da natureza. No entanto, no que depender do jovem canadense Daniel Burd, de apenas 16 anos, o impacto deste resíduo pode ser bem menor, já que ele desenvolveu uma alternativa para decompor as sacolas plásticas em apenas três meses.

A experiência foi fruto de um trabalho escolar, em que Burd encontrou microorganismos naturais capazes de acelerar consideravelmente o processo de decomposição natural do plástico. Após muitas pesquisas, o jovem apostou na combinação entre as bactériasSphingomonas e Pseudomonas.

O experimento apresentou resultados muito positivos em termos ambientais. Em apenas seis semanas 43% do material já havia sido decomposto, com a liberação apenas de água e de baixa quantidade de dióxido de carbono. Segundo o garoto, o sistema é barato, eficiente e facilmente aplicável em nível industrial.

O sistema é simples e é justamente esse o ponto alto da invenção, pois permite que ele seja eficiente sem a necessidade de grandes aparatos tecnológicos ou investimentos financeiros. “Tudo o que você precisa é de um fermentador, de seus micróbios e de sacolas plásticas”, explicou Burd.

A cada ano são produzidos mundialmente uma média de 500 bilhões de sacos plásticos, que são responsáveis pelo uso de 1,6 bilhão de barris de petróleo e um estrago ambiental sem medidas. A estimativa das Nações Unidas é de que existam 46 mil peças de plástico espalhadas somente pelos oceanos, representando um perigo constante às espécies marinhas. Com informações do Inhabitat.

Infográfico: 10 dicas de como usar o Pinterest para turbinar seu negócio

Veja outros infográficos interessantes em http://pinterest.com/flgguimaraes/infograficos-e-charts/