Sua senha do LinkedIn vazou? E outras questões importantes

Na quarta de manhã, o blog oficial do LinkedIn confirmou que era verdadeira a história de que um arquivo com 6,45 milhões de senhas havia sido postado em um fórum russo. A consequência é óbvia: crackers já estavam trabalhando no processo de descompactação com o provável objetivo de espalhar ataques phishing em executivos de alto nível ou espalhar links maliciosos. Apesar de criptografadas com um método considerado seguro (SHA-1), ao que tudo indica a rede também as armazenava em um arquivo com menos sofisticação. Por isso, a decodificação não é complicada.

Essa foi a má notícia. A boa foi que desenvolvedores de Nova Iorque criaram rapidamente uma aplicação para ajudar as pessoas a verificarem se sua senha do LinkedIn estava entre as expostas e publicadas. 

LeakedIn converte a senha da pessoa em texto para sua representação criptográfica correspondente, utilizando um algoritimo SHA-1. Essa conversão é feita no próprio navegador a partir de Java Script, e não transmite a senha para nenhum outro lugar, escreveu Chris Shiflet, um dos desenvolvedores do aplicativo. 

Depois disso, o LeakedIn verifica se a combinação está presente entre os hashes (sequências alfanuméricas criptografadas) que vazaram. (Já chequei a minha e ela não está entre as vazadas.) Para saber mais visite o blog do Chris.

Twitter pode faturar seu primeiro bilhão de dólares em 2014

O Twitter poderár gerar até 1 bilhão de dólares em receita publicitária em 2014, segundo informação do jornalista Jon Erlichman divulgada no programa Street Smart, da Bloomberg Television. Os números de crescimento de receita, segundo ele, foram informados “em off” por duas pessoas próximas à companhia. O desempenho acelerado da receita publicitária do Twitter pode estar diretamente associado ao crescimento do faturamento do microblog com publicidade em plataformas móveis. Leia a matéria completa no IDG Now.

Google Maps poderá ser acessado mesmo sem internet

O Google anunciou diversas novidades para seu serviço de geolocalização nesta quarta-feira, 6. Uma delas é que dentro das próximas semanas donos de aparelhos com Android poderão acessar o Maps mesmo quando não estiverem conectados à internet. Leia a matéria completa no Adnews.

Google compra Meebo e Quickoffice

O ritmo de aquisições do Google parece que está acelerando. Na segunda-feira, 4, anunciou a compra do Meebo, popular serviço de mensagens instantâneas para integrá-lo com o Google+. Agora, comunica a aquisição do QuickOffice, editor de documentos, planilhas e apresentações para smartphones e tablets. O Google divulgou um comunicado em seu blog oficial, assim como uma carta aberta escrita pelo cofundador e CEO do QuickOffice – Alan Masarek. Em ambos os sites há pontos no texto que se referem ao Google Apps, que pode receber um grande update com a entrada do programa para o Google. Ainda não foi declarado o valor da transação. Fontes: Google Blog, Olhar Digital e ProXXIma.