Programas de fidelidade ainda têm papel fundamental no sucesso do varejo

Relatório global informou preferências do consumidor durante a pandemia que podem direcionar o tráfego, aumentar a receita e melhorar a retenção
A PDI, empresa voltada para os mercados de varejo de conveniência e atacado de petróleo, divulgou hoje os resultados de seu 2020 C-Store Shopper Report, fornecendo insights sobre como os hábitos do consumidor estão mudando com os clientes da c-store em meio a uma pandemia global. As descobertas fornecem uma perspectiva global de 450 varejistas de conveniência em vários países, incluindo respostas de 2.500 consumidores norte-americanos e 150 tomadores de decisão que trabalham para varejistas, mercearias e marcas de CPG. As principais conclusões da pesquisa incluem:

  • Nos EUA e fora dos EUA, os varejistas de conveniência colocaram a retenção de clientes no topo de sua lista de necessidades de negócios atuais (EUA 16%, fora dos EUA 18%).
  • Os varejistas estão aumentando o foco na experiência do cliente como meio de aumentar a receita. Nos EUA (66%) e fora dos EUA (74%), varejistas de lojas de conveniência afirmam que planejam melhorar a experiência do cliente depois que a pandemia diminuir.
  • Mais membros de programas de fidelidade da c-store (40%) disseram que atualmente usam seu aplicativo móvel para rastrear e resgatar prêmios do que todos os membros do programa de fidelidade (37%).

A COVID-19 também criou um impacto significativo na forma como os consumidores pagam agora e provavelmente no futuro próximo. Quase três em cada dez varejistas de conveniência nos EUA e fora dos EUA experimentaram mudanças nas tendências de compra e pagamento, como aumento do pagamento sem contato e móvel, bem como coleta na calçada ou entrega em domicílio. Fonte: Portal SEGs


Marcas investem 20% mais em influenciadores, apesar de polêmicas
Pesquisa mostra que no primeiro semestre 90% das empresas ampliaram recursos destinados ao marketing digital
A postura dos influenciadores digitais na pandemia rendeu várias polêmicas e resultou no cancelamento de contratos milionários. Mas também serviu para abrir debate sobre o papel desse profissional, deixando claro que a ascensão desse formato de marketing digital continuará a crescer juntamente com as redes sociais. A tendência, contudo, é que se refine e se consolide. É o que revela pesquisa recentemente da Adaction e da Inflr. De acordo com o estudo “Tendências para o Marketing”, na contramão do mercado, houve aumento de 90% nos recursos destinados para a internet. E as marcas investiram 20% mais em campanhas com influenciadores digitais.