2011 teve menos negociações

0
3

“De uma forma geral, 2011 ofereceu menos oportunidades de crescimento e fechamento de negócios do que 2010”, opina o vice-presidente comercial da Dígitro, Luiz Augusto Pereira Martins. Para ele, o aumento da concorrência estrangeira trouxe para o mercado interno tecnologia diferenciada com menores preços.
De acordo com Martins, a grande oferta de tecnologia de ponta estimulou que os consumidores começassem a exigir soluções sofisticadas. E o mercado passou a exigir melhores níveis de suporte pré e pós-venda. “A melhoria nesse serviço passou a ser decisiva para a sobrevivência das empresas nacionais em detrimento das recém-chegadas”, afirma. 
Mesmo com os contratempos, em 2011 a Dígitro galgou algumas conquistas como a ampliação para o mercado latino-americano, com a instalação de do primeiro escritório fora do país e o fechamento de alguns negócios estratégicos, como com a Petroperú. 
“O esforço realizado em 2011 não foi o suficiente para alcançarmos a sofisticação das soluções ofertadas e importadas pelos grandes players mundiais, por isso, os investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento para 2012 serão significativamente maiores dos que os realizados em 2011”, conclui.