A formação do time vencedor

0
2
Time escalado. Hora de ir para campo. Mas como fazer do conjunto de colaboradores uma verdadeira equipe que traga ganhos para o negócio? O segredo para essa mágica é relativamente simples, de acordo com Rogério Domingos, gerente geral de recursos humanos da Alert Brasil. Basta ter lideranças que ajam como ótimos coaches e mentores. “Coaches quando focam a melhoria contínua de desempenho e mentores quando estimulam o autodesenvolvimento e o aprendizado contínuo dos liderados utilizando de ferramentas simples e transparentes nas avaliações”, explica. Ele destaca que os líderes atuais precisam contribuir na construção de processos práticos que estabeleçam indicadores para tomada de decisões e sejam a prova de foco. “Estatística e acompanhamento comportamental sem subjetividade é a mágica, ou melhor, o mantra na formação de equipes de alta performance.”
A vantagem de ter equipes assim, segundo o executivo, é a garantia dos resultados. “Quando se compõe um time de alta performance basta olhar o gráfico e as evoluções nos resultados, a segurança é absurda, crescer não assusta e as turbulências são vistas como oportunidades”, pondera. Isso porque, essa equipe demonstra elevada competência e destacado grau de comprometimento. Domingos conta que são pessoas realmente alinhadas, que tem em comuns valores, visão, objetivos e engajamento. E ao mesmo tempo tem riqueza, inteligência emocional, diversidade e multiplicidade de conhecimentos, skills, competências técnicas, comportamentais, opiniões e ideias profissionais que transformam as percepções em gestão de conhecimento.
No passo a passo, o gerente da Alert faz uma analogia com os esportes detalhando que a fórmula é escalar o time (montar a equipe certa) e aprender a tirar o melhor de cada um. Para isso, deve reconhecer e reforçar os comportamentos adequados (resultados expressivos, avanços no desempenho e demonstração de comprometimento), mostrando para cada jogador (colaborador) do time (equipe) que você realmente se importa com ele. “As pessoas precisam se sentir ouvidas, respeitadas e levadas a sério. Além de ´levantar a régua´ continuamente, dando espaços, desafios e oportunidades para que seu time busque continuamente a autossuperação”, comenta. Ele acrescenta ainda que a estatística e o racionalização de resultados também é uma forma de motivar. “Avaliações de desempenho justas e dirigidas é uma forma de engajar mostrando a direção com propriedade.”
Agora pegando como exemplo o futebol, Domingos reforça que o grande desafio é não ter a ilusão de que um time será apenas de Ronaldinhos. “Redundância falar, mas é o complemento de características individuais que formará a equipe”, aponta. Nesse ponto, ele volta a destacar a importância do líder para a formação deste time vencedor, que deve entender as competências e direcionar cada liderado.