A profissionalização do setor

0
1



“O crescimento do nosso setor era, há dez anos, na ordem de 30% ao ano. Hoje, este número está chegando a um dígito”, comenta Jimmy Cygler, CEO da Proxis. Em entrevista exclusiva, Cygler aponta as transformações da década e como a empresa acompanhou as mudanças.



Callcenter.inf.br – Quais as principais mudanças que enxerga do mercado nesses últimos 10 anos?

Jymmy Cygler – O crescimento do nosso setor era, há dez anos, na ordem de 30% ao ano. Hoje, este número está chegando a um dígito. Podemos ver claramente que o mercado de relacionamento com cliente se profissionalizou e se concentrou durante esse período. Agora, a barreira de entrada é mais alta.



Quem era a Proxis há 10 anos e quem ela é hoje?

Há dez anos a empresa era um estudo de viabilidade que estava começando a ser implantado com as primeiras posições de atendimento atendendo ao Banco1. Na época, começamos com apenas 20 operadores. Hoje, nósjá somos uma empresa totalmente consolidada, que se posicionou em um nicho de contactcenter multicanal. Atualmente, temos 300 posições de atendimento e 500 operadores, atendendo e tendo atendido clientes como Harley-Davidson, Toyota, Novartis, Louis Vuitton, Astra Zeneca, Samsung, Eli Lilly, Groupon, etc. A Proxis cresceu apostando na personalização dos serviços prestados, servindo marcas que buscam um ´caring´ atencioso para os clientes.