Análises automatizadas

0
6
A Algar Tech implantou a solução de back office digital em um player do segmento financeiro no Brasil. Com o foco em automação em conformidade com as normas regulatórias do setor, foram criados modelos especializados em gerar feedbacks para aumentar a assertividade da automação, além de robôs para validação de dados. Como resultado, na prática, as análises para validação de pedidos de solicitações de cartões ficaram quatro vezes mais rápidas e 40% dos processos foram digitalizados. “Atividades que antes eram executadas unicamente de forma manual ficaram mais ágeis, porque foram eliminadas etapas que não agregavam valor, ampliando a capacidade e assertividade dos processamentos”, explica Marcelo Ferreira, vice-presidente de marketing e vendas da Algar Tech.
Um dos focos é trabalhar em processos de on boarding para facilitar a formalização e automação documental com agilidade e conformidade. “Uma das dores das empresas dos segmentos financeiro, telecom e saúde são as validações cadastrais e documentais, que estão sujeitas a regras específicas para tratativas das solicitações dos clientes. Nossa solução de back office digital tem a inteligência necessária para automatizar esses processos e garantir que as normas sejam seguidas sistematicamente”, complementa o executivo. A solução conta com robôs que fazem a leitura automática de documentos digitalizados, por meio de tecnologias de reconhecimento óptico de caracteres que extraem as informações pertinentes para a formalização. Eles também acessam sistemas do cliente, como se fosse um humano trabalhando, para proceder com o cadastro e/ou manutenções cadastrais pertinentes à demanda.
Por outro lado, os modelos de feedback garantem que o cliente final esteja sempre a par do andamento da tratativa do seu caso, em canal adequado e com o conteúdo pertinente. “Garantir o sucesso na experiência é uma das vertentes prioritárias na construção do produto. No caso do nosso cliente do segmento financeiro, o esforço do seu cliente final caiu pela metade”, ressalta Ferreira.